Devido ao novo coronavírus, veículos que chegam ao Mercado do Produtor de Juazeiro passam por higienização

2
Foto: Ascom

Para reforçar o trabalho de combate ao novo coronavírus (Covid-19) em Juazeiro (BA), a Autarquia Municipal de Abastecimento (AMA) iniciou na madrugada desta quinta-feira (26) a higienização dos veículos que entram no Mercado do Produtor. A iniciativa deve durar todo o período de pandemia. As equipes da AMA que integram a ação especial tiveram a orientação da Vigilância Sanitária do município e estão higienizando a parte interna dos veículos, além da maçaneta, retrovisor.

Para reforçar a desinfecção, as equipes também estão utilizando o cloro diluído em água para a limpeza dos pneus. O objetivo é diminuir a circulação de microrganismos como fungos, bactérias e alguns vírus. O produto utilizado é indicado na desinfecção e higienização de veículos para combater bactericidas e fungicidas, desinfecção e desodorização de ambientes.

O diretor-executivo da AMA, Agnaldo Meira, destacou que várias medidas estão sendo realizadas para combater a propagação do Covid-19 e reforça que as atividades do Ceasa não serão interrompidas para garantir hortifrutis à população. “Já realizamos mutirão de limpeza com o carro hidrojateador do SAAE limpando todo entreposto e essa iniciativa é mais uma forma de prevenir e garantir a saúde daqueles que entram com veículos, além de várias outras que foram tomadas em conjunto com os permissionários para garantir a saúde de todos que trabalham e frequentam o entreposto. O Mercado do Produtor tem uma atividade essencial para garantir a alimentação da sociedade e por isso não iremos fechar ou parar suas atividades”, disse.

Para os permissionários, a AMA adotou algumas medidas como a criação de escalas no quadro de funcionários em função da pandemia: apenas 250 carrinheiros irão circular por dia no entreposto; é necessário que o grupo de risco evite entrar no entreposto (idosos, diabéticos, hipertensos, quem tem insuficiência renal crônica, doença respiratória crônica, doença cardiovascular); todo comércio de alimentos dentro do Ceasa será delivery; fica proibido também no entreposto o comércio de ambulantes. Além disso, houve aumento da frequência de limpeza e desinfecção de locais e superfícies de uso intenso como maçanetas, cadeiras e balcões de atendimento e estão canceladas as visitas monitoradas, além de reuniões, eventos e todas as atividades coletivas.

2 COMENTÁRIOS

  1. Por que não fecha logo? A circulação de pessoas na CEASA é enorme, gente de toda a região e de todo o país, causando o risco à população diante da pandemia do coronavírus. Coloca a economia na frente da vida.

DEIXE UMA RESPOSTA

Comentar
Seu nome