Deputada quer comissões nas escolas pernambucanas para identificar crianças com transtornos mentais

0
(Foto: Reprodução)

Pegando o gancho do Dia Mundial de Conscientização do Autismo, ontem (2), a deputada Socorro Pimentel (PSL) anunciou no Plenário da Assembleia Legislativa de Pernambuco (Alepe), projeto de lei de sua autoria propondo que escolas públicas passem a ter comissões internas responsáveis por identificar crianças e adolescentes com transtornos mentais. As instituições, explicou a parlamentar, deverão encaminhar os alunos para atendimento especializado.

A deputada também comunicou que irá apresentar indicações aos prefeitos para cobrar a instalação de centros infantis de atenção psicossocial (Caps Infantil) em cada um dos 184 municípios de Pernambuco, além do Distrito Estadual de Fernando de Noronha. Hoje, ressaltou, existem apenas 11 equipamentos desse tipo no Estado. “As políticas de saúde mental, em especial as voltadas às crianças, têm sido tratadas com negligência“, apontou. “É inadiável a ampliação da rede de apoio“, completou.

Socorro Pimentel lembrou que, por conta da falta de atendimento especializado, há imprecisão nos diagnósticos e ausência de informação para pais e educadores. Algumas pesquisas, sublinhou, indicam uma eventual “epidemia de diagnósticos” de transtornos mentais no País. “Dificuldades de aprendizado muitas vezes têm sido apontadas como problemas médicos. Isso é um exemplo do quanto é necessária a atuação de profissionais especializados e a oferta de serviços de qualidade“, finalizou.

DEIXE UMA RESPOSTA

Comentar
Seu nome