Delegado diz que não foram encontrados indícios de lesão corporal ou anal em aluno agredido: “Foi preciso buscá-lo para fazer a perícia”

21

IMG-20160505-WA0003

O delegado, Daniel Moreira, responsável pelo caso de agressão ao estudante da Univasf, Anderson Veloso, acredita que pode estar havendo algum tipo de “exagero” por parte da vítima, a qual afirma que foi sequestrada, agredida e violentada sexualmente por três homens em Petrolina.

As agressões teriam ocorrido no último sábado (30/04), mas o fato só foi registrado na segunda-feira (2), quando a polícia começou a investigar o crime. O delegado diz que ainda não teve acesso ao laudo pericial, mas segundo ele, não há indícios de lesão corporal ou anal – conforme a vítima afirma ter sofrido.

Ainda não tenho a perícia, mas extraoficialmente temos a informação que não havia nenhuma lesão. Não havia lesão corporal, nem anal como a vítima alega ter sofrido. Acredito que possa estar havendo algum exagero. Acredito que ele foi sequestrado sim, mas o médico legista não verificou vestígios de violência anal, já que a vítima diz que houve violação com um pedaço de galho (no ânus). Este tipo de lesão é característico, mesmo com três ou quatro dias ainda fica algum vestígio. Ele sofreu um crime homofóbico, mas ainda não sabemos em que grau”, disse.

O delegado também ressaltou que precisou buscar a vítima na universidade, para que a perícia pudesse ser feita. “Tem algumas coisas estranhas. Não sei o que está acontecendo, a vítima procurou a delegacia na segunda-feira e  a encaminhamos para fazer o exame sexológico e traumatológico, e a vítima, simplesmente, não foi fazer.  A vítima foi orientada a comparecer no dia seguinte para formalizar seu depoimento e também não foi. Tentamos contato e não conseguimos, fomos à casa dele (Anderson) e à Univasf para podermos encaminhá-lo à perícia”, contou o delegado.

Casos aleatórios

Sobre os crimes de homofobia em Petrolina, o delegado disse que ainda há poucos registros na cidade e que “uma ou outra agressão” também foi registrada recentemente, porém a polícia não acredita que haja relação entre os dois casos.  “A gente não tem registros de crimes homofóbicos. Tivemos um registro recente, mas acredito que foi aleatório. Mas, pelo que ouvimos da vítima, os agressores pensaram que o estudante fosse homossexual. Mas ele nem é, inclusive reagiu e os agressores fugiram. Acredito que não há relação entre os casos”, informou.

Daniel também esclareceu que a homofobia ainda não é caracterizada como crime, mas pode enquadrar-se no código penal. “Gostaria de esclarecer que não existe a figura típica do crime de homofobia, isso ainda não foi tipificado no Brasil no Código Penal, o que não impede que alguns crimes relacionados à questão do preconceito, de homofobia, sejam tipificados, finalizou, em entrevista ao programa ‘Manhã no Vale’ da Rádio Jornal.

21 COMENTÁRIOS

  1. Qualquer um de bom senso, inteligência ou que sequer conheça militância LGBT já previa isso; Não é busca de justiça ou igualdade que esse pessoal quer: É Exposição,são holofotes, é incriminar os cristãos e dar continuidade ao seu eterno e desonesto vitimismo. Deveria sim, ser processado por falsidade ideológica.

  2. Estão buscando uma luta de classes.
    Brancos X Negros, Homos X Heteros, Feios X Bonitos
    Ja estão passando dos limites.
    Não se pode ser um pouco mais rígido com nenhum deles, que já te acusam de racismo, homofobia, bullying ou preconceito, chegando ao ápice de inventar esse tipo de mentiras pra destruir a reputação de pessoas serias!
    Todo dia no facebook aparerece uma nova estrela-vitima!
    Corram para as colinas!

  3. Eu até comentei que não acreditava, acho esse tipo de crime comum em capitais, aqui é pouco provável, em se tratando de universidade acho menos provável ainda, pois a comunidade acadêmica é menor e sem dúvida os verdadeiros culpados seriam descobertos, correndo o risco de terem sua matrícula cancelada e responder processo ou até perder a liberdade. Vi nesse caso um provável exagero, algo midiático mesmo pra chamar mais uma vez atenção sobre as causas LGBT, mas lamento por ele que se realmente mentiu tá bem complicado…

  4. extraoficialmente? acho muito irresponsável qualquer COMENTÁRIO sem laudo de perícia, ainda mais vindo de uma autoridade que estar no cargo público cujo papel principal e proteger a vida de nós cidadãos que pagamos impostos de onde vem seus salários.
    Dizer que ainda há poucos registros na cidade e que “uma ou outra agressão” é a prova de que poucos tem a coragem que ele teve de mostrar a cara, contar o fato e fazer um B.O numa delegacia, mas também, para que ir?
    Para ser visto pelo meu principal cuidador como exagerado?
    NÃO FALTA CASOS COMO ESSE NÃO GENTE, OS B.OS E QUE NÃO SÃO FEITOS, PORQUE A VÍTIMA PASSA A SER UM CRIMINOSO E OS CRIMINOSOS SÃO AS VÍTIMAS, OS COITADINHOS.

    • Concordo com você EDIGAR SOARES BASTOS é irresponsável um comentário de exagero sem uma pericia na mão. Se é mentira ou não deve ser apurado.

      • Comentário irresponsável??? Fala sério!!!! Minha gente, aonde esse foi estuprado???? Por acaso um delegado experiente e diante das provas não contam? Até eu que N sou polícia sei que esse cara tá mentindo!!! Ele conta versões diferentes a polícia. Nunca vi ninguém sofrer um estupro e mostrar a cara assim.

      • É porque você não mostrou a sua “servidora”???? Vai estudar para usar o termo homofobia corretamente!!!! O problema desse povo LGBT é justamente não respeitar o hétero. Se esse cara estiver ( o que eu não acredito ) falando a verdade, que seja punido quem o agrediu. Porém, se ele tiver de sacanagem, ele precisa pagar pelo seu erro como qualquer outro cidadão é servir de exemplo.

  5. Mais um querendo aparecer, criando factoides para sensibilização e apoio à ideologia e causa lgbt. Vitimizam-se para criar uma falsa ideia de que eles são perseguidos por uma sociedade “conservadora”, quando na verdade muitas das “violências” porventura sofridos são causados entre eles mesmos.

    • Lucas explicitou a tônica do que está por trás da “luta” lgbt, na verdade eles querem falar, agir, caluniar quem quer que seja sem um mínimo de oposição, como se fossem semideuses em uma terra de macacos, a saber todos aqueles que discordam de suas posições. Pregam tolerância, mas são intolerantes, pregam respeito, mas fazem questão de vilipendiarem símbolos sagrados da religião alheia, ou invadirem cultos religiosos, promovendo atos libidinosos, em uma clara provocação aos que ali professam um credo; pregam a não violência, mas estão dispostos a pegarem em armas para defenderem sua “causa nobre”, pregam a liberdade de expressão, mas impedem e ridicularizam quem discorde de suas ideias…

    • O ponto positivo é que, a despeito de tudo isso, o povo parece estar acordando, e já tem percebido que esse, juntamente com outros ativismos, tem como único propósito o benefício e enriquecimento dos seus líderes com suas ongs de fachada.

  6. É muito estranho, uma pessoa ser violentada sexualmente e expor a cara em toda mídia que nem esse cara tá fazendo. Pessoas que passam por isso fazem é se esconder envergonhadas. Me poupe viu…

  7. Quem deveria se esconder (e realmente se escondem) são vcs preconceituosos doentes. Que se escondem por trás do anonimato pra pregarem seu preconceito podre.Eu não sei o que é pior. Se é a mentira do rapaz, ou se são os comentários homofóbicos dos babacas de plantão que vejo por aqui..

DEIXE UMA RESPOSTA

Comentar
Seu nome

dezesseis + um =