Defendendo conservadorismo, PTB lança pré-candidatos ao governo de PE

por Denise Saturnino // 14 de julho de 2022 às 15:00

Foto: Carlos Britto

Com o lema da defesa aos valores conservadores, o Partido Trabalhista Brasileiro (PTB) decidiu entrar na disputa pelo governo de Pernambuco lançando a pré-candidatura do pastor evangélico Wellington Carneiro para a cabeça de chapa, acompanhado da advogada Carol Tosaka, na vice.

Em entrevista ao Blog, nesta quinta-feira (14), a dupla disse estar preparada para vencer as eleições e mudar o Estado. Para Wellington, apesar do cenário ser desafiador, ao concorrer com grandes nomes da política pernambucana, a população saberá escolher, no momento certo, quem poderá fazer o Estado funcionar novamente.

Não tem um setor que funcione em Pernambuco. Tudo está caindo aos pedaços. Muitos dizem que vão ‘fazer e acontecer’, mas de onde vai sair os recursos? Tem que ter responsabilidade para isso. Nós vamos começar organizando a casa, enxugando as secretarias, de 27 vamos reduzir para 17, com uma reforma administrativa, para poder sobrar dinheiro”, declarou.

Citando uma pesquisa recente, Carneiro garantiu que 59% dos pernambucanos ainda não decidiram em quem irão votar nas eleições deste ano. Confiando nisso, ele acredita que as propostas e a postura do partido durante a campanha irão atrair o eleitor. “Vamos passar nossa capacidade de gestão para o eleitorado e vamos desbravar este momento ganhando as eleições”, pontuou, citando que o tema de campanha é: “Fé e coragem para mudar Pernambuco”.

Natural de Garanhuns, no Agreste, Wellington Carneiro tem 48 anos, é casado e tem 5 filhos, atua como advogado e também é graduado em Gestão Pública. Além disso, também é pastor e membro da igreja Verbo da Vida. Na vida política, atuou no PP por 19 anos e passou quatro anos no Patriota. Também foi secretário de Finanças em Correntes, quando seu pai foi prefeito nos anos 90.

Para vice

A advogada petrolinense, Carol Tosaka, que disputou a presidência da OAB em 2021, foi a escolhida do partido para ocupar a vaga de pré-candidata a vice-governadora. Para ela, esta é uma oportunidade de mostrar a valorização da mulher na política e de defender as pautas conservadoras. “Nossa união se deu por congregarmos na mesma igreja e defendermos os mesmos valores. Estamos com muita força, muita garra e espírito de solidariedade”, declarou.

Não queria ao meu lado um político cheio de vícios, e Carol é um nome novo, que vai representar as principais necessidades do Sertão do Estado. Ela, por ser de Petrolina, uma das principais cidades do interior do Estado, sabe melhor do que ninguém as peculiaridades da região e como podemos trabalhar por um Pernambuco mais justo e igualitário, olhando para todos de forma igual”, completou Wellington.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.