Decreto de Bolsonaro obriga postos a informar composição do preço de combustíveis

1

O presidente Jair Bolsonaro (sem partido) assinou um decreto que obriga postos de gasolina a informar a composição do valor cobrado por combustíveis na bomba. De acordo com a Secretaria-Geral da presidência, o objetivo é que os consumidores tenham “mais clareza dos elementos que resultam no preço final“.

Isso dará noção sobre o real motivo na variação de preços. O decreto também obriga os postos a dispor informações sobre os descontos vinculados ao uso de aplicativos de fidelização“, diz a Secretaria-Geral, em nota. A norma deve ser publicada no Diário Oficial da União de terça-feira (23). Bolsonaro enfrenta pressão pela alta no preço dos combustíveis, principalmente de caminhoneiros que se queixam das variações do valor cobrado pelo diesel.

O medo do Planalto é que a insatisfação da categoria –próxima a Bolsonaro– leve a uma nova greve, como a que paralisou o Brasil em 2018. O presidente costuma se defender responsabilizando o ICMS cobrado por estados. Bolsonaro enviou ao Congresso Nacional um projeto que prevê a unificação das alíquotas do imposto, mas a ideia sofre resistência de estados que perderiam arrecadação.

Em meados de fevereiro, Bolsonaro chegou a pedir a seus seguidores nas redes sociais que abastecessem seus veículos com R$ 100 e compartilhassem a nota fiscal. O objetivo do presidente era questionar o ICMS dos combustíveis cobrado pelos estados. Em outra frente, ele prometeu zerar tributos federais sobre o diesel durante dois meses e determinou a troca do atual presidente da Petrobras, Roberto Castello Branco, pelo general Joaquim Silva e Luna.

O presidente está insatisfeito com a política de preços da estatal e a troca foi entendida pelo mercado como uma intervenção política do Planalto, o que gerou forte abalo no valor de mercado da empresa. O governo alega que o novo decreto fortalece o “direito à informação” de consumidores. (Fonte: Folha/PE)

1 COMENTÁRIO

  1. O engraçado é que ele não aperta os sonegadores… O engraçado é que não se aperta a cartelização. O engraçado é que se faz populismo com picuinhas que não muda nada na realidade dos preços. O engraçado é que os impostos são os mesmos de muitos anos atrás. A mudança de preço é mais de gestão do que de problemas de impostos. O presidente sempre arruma um bode expiatório para o seu desgoverno, totalmente perdido, sem rumo: A culpa é do PT, da imprensa, do comunismo, dos impostos (os impostos que pagam o salário dele e de seus colegas militares, a culpa é do STF, dos servidores, de tudo, culpa tudo, mas não assume nada). É preciso ter coragem, assumir as rédeas , os erros, e seguir no prumo do governo da nação) Tem de ter atitudes efetivas , presidente. Sai do palanque, presidente,. e vai governar!!! O Brasil é maior que seus seguidores. Não somos só 30 milhões!!! Somos 210 milhões!!! Acorda, presidente!!!

DEIXE UMA RESPOSTA

Comentar
Seu nome