Decisão do TRE-PE sobre campanhas de rua muda rotina de candidatos em Petrolina

2

A proibição do Tribunal Regional Eleitoral de Pernambuco (TRE-PE) na noite de ontem (29), sobre qualquer atividade de campanhas de rua a fim de evitar aglomerações, fez os candidatos a prefeito de Petrolina mudarem imediatamente seus planejamentos. O primeiro a se pronunciar foi Odacy Amorim (PT), que decidiu suspender a agenda programada para esta sexta 30). “Nosso compromisso é com o povo e, por isso, nossa prioridade é preservar a vida das pessoas”, declarou.

Na mesma linha seguiu o prefeito e candidato à reeleição, Miguel Coelho (MDB).  De acordo com a assessoria da coligação, o candidato a partir de agora irá reforçar as ações virtuais. Na próxima semana, ele promoverá bate-papos diários com a população pelo Facebook e Instagram. Miguel pretende direcionar esforços também na gravação de vídeos, além de aumentar as interações com os eleitores pelo WhatsApp.

Outro que já anunciou suas novas estratégias é o Dr.Marcos Heridijânio Ortopedista (PSOL), que já a partir de hoje realizará uma série de reuniões virtuais para seus eleitores. A assessoria explicou que os dois compromissos presenciais que o candidato tem pela manhã, na Vila Eulália e no Bairro Mandacaru, ambos na zona norte da cidade, são apenas para gravações para o guia eleitoral.

O único que não foi afetado pela decisão da justiça é Gabriel Menezes (PSL), que já tinha lançado mão da sua campanha de rua, em virtude da pandemia. Ele vem se dedicando apenas a atividades nas redes sociais e a entrevistas na imprensa local. O candidato do PV, Deomiro Santos, afirmou que manterá seus compromissos presenciais. “Não vou fazer aglomeração. Minhas presenças na rua sempre seguiram a Lei”, argumentou. Até o momento o candidato Julio Lossio Filho (PSD) não informou qual seu planejamento a partir de agora.

2 COMENTÁRIOS

  1. Essa decisão deveria se estender a todo o país. É um absurdo o que os candidatos estão fazendo com as carreatas e comício disfarçado. Depois que proibi dizem que estão preocupados com a segurança da população. Quando essa gente vai entender que o vírus não está de férias? voltar a vida normal não é como estão fazendo.

DEIXE UMA RESPOSTA

Comentar
Seu nome