De férias da Europa, jogador Daniel Alves participa de projeto de estudantes em escola de Petrolina

3

De férias do time italiano da Juventus, onde conquistou o vice-campeonato da Champions League no mês passado, o lateral-direito da seleção brasileira, Daniel Alves, está aproveitando bastante a região desta vez. Ele foi visto no São João de Petrolina e no Juá Garden Shopping, esbanjando simpatia. Mas Daniel não se resumiu apenas à diversão.

O jogador, que é natural de Juazeiro (BA), participou na manhã desta segunda-feira (26) do Projeto ‘Teia de Sonhos’, realizado pela Escola Municipal São Domingos Sávio, em Petrolina. Ele foi entrevistado pelas crianças, falou sobre sua história e deixou uma mensagem de otimismo para os estudantes.

O projeto leva regularmente personalidades para conversar com as crianças e falar sobre as perspectivas para o futuro com base na educação. O prefeito Miguel Coelho foi o primeiro entrevistado na abertura. Daniel ainda gravou um depoimento para a ONG ‘Água Para Irmãos com Sede’, que você vai conferir pelas próximas horas.  (Foto/divulgação)

3 COMENTÁRIOS

  1. Podem falar mal do que vou escrever aqui. Em que um jogador de futebol serve de parâmetro para uma sociedade? Par as crianças nesse caso? Se ao menos tivesse se destacado pelos estudos, pela educação, eu entenderia. Mas jogar bola? Correr atrás de uma bola? E ainda ganhar milhões para isso? Prefiro valorizar professores, que contribuem muito mais com a sociedade. A idolatria por personalidades artistas e esportistas não leva a nada de bom. Leva a valorização de coisas ruins.
    A pessoa que escreveu acima. Concordo com ela. A maioria das famílias acharia bom terem suas crianças influenciadas por essas pessoas? Tatuagens? Não estudar, mas jogar bola e tentar ficar milionário dessa forma que apenas alguns conseguem? Que eu saiba, não se melhora um país dessa forma. Esse aí mesmo, somente com os milhões que ganha a cada ano poderia resolver para sempre o problema de acesso a água em juazeiro onde a EMBASA não chega. Vai fazer isso? Não. No máximo vai criar uma fundação para fazer algo que na prática é igual a nada. Eu sei que ele não é responsável por resolver os problemas da cidade dele. Mas o que as pessoas fazem quando tem “poder” mostra muito como elas são. Se são comprometidas com a sociedade de onde vieram ou somente com suas famílias e amigos. Igual a maioria da população e os “políticos”. Espero que ele não seja assim. Aí sim. Eu teria admiração por uma pessoa assim. Que faz algo relevante.

DEIXE UMA RESPOSTA

Comentar
Seu nome