Danilo Cabral diz que nunca faltou a debates e critica adversários; vejam o que os demais falaram

por Carlos Britto // 09 de setembro de 2022 às 16:58

Foto: TV Jornal/reprodução

Em meio às polêmicas dos debates em Pernambuco, o candidato a governador pela Frente Popular, Danilo Cabral (PSB), foi mais um que criticou a ausência de Marília Arraes (SD) e Anderson Ferreira (PL) ao debate promovido pela TV Jornal Interior/SBT, em Caruaru, no Agreste, nesta sexta-feira (9), mas Raquel Lyra (PSDB) e Miguel Coelho (UB) não escaparam das alfinetadas.

Miguel e Raquel reclamam que Anderson e Marília não vêm ao debate. Vale lembrar que nas últimas eleições tanto Raquel quanto Miguel não foram a nenhum debate. Eu sempre estive presente, sempre estive aberto ao diálogo”, escreveu em seu Twitter.

Confiram o que disseram os demais candidatos:

Raquel Lyra

Raquel Lyra (PSDB), ex-prefeita de Caruaru, parecia em casa, tendo usado a questão da violência e depois a questão da saúde para criticar a gestão Paulo Câmara. Ela chegou a afirmar que Paulo Câmara havia acabado o Pacto pela Vida, um dia depois de o governador ter prometido quase 5 mil novos empregos na área de segurança, ainda neste segundo semestre.

Na saúde, Raquel Lyra voltou a cobrar o Hospital da Mulher, afirmando que Danilo tergiversou e não respondeu a razão de estar parado, não ter sido concluído. Raquel Lyra também trocou farpas com Miguel Coelho, que havia dito que havia sido escolhido melhor prefeito de Pernambuco. Raquel disse que esta escolha cabia ao povo, no voto.

Miguel Coelho (UB)

Miguel Coelho também focou na rejeição de Paulo Câmara, usando saneamento e saúde para criticar o PSB. Numa das falas, chamou Danilo de desesperado, por ter adotado um tom mais incisivo. O candidato do União Brasil garantiu prometeu “tirar Pernambuco da topo dos rankings de desemprego, criminalidade, falta de água e resgatar o protagonismo econômico que já foi a principal marca do Estado”.

Quero ser governador de Pernambuco para recuperar e resgatar tudo que o PSB tirou da gente: a alegria, a oportunidade, mas, acima de tudo, o futuro. Pernambuco precisa de um governador que tenha liderança, atitude e coragem. Que construa as pontes e as parcerias para fazer Pernambuco crescer”, disse.

João Arnaldo

Passou a maior parte do programa afirmando que era o novo e era diferente do que está sendo apresentado pelos adversários. Logo no começo, o PSOL foi usado como escada, por Danilo, que tratou de jogar orçamento secreto e votações do Congresso, como liberação de armas e fura-fila na vacinação, nas costas de Marília, mas endereçando a João Arnaldo.

Respondendo a Danilo, João Arnaldo considerou o Orçamento Secreto como o maior escândalo de corrupção da história do Brasil, com o esquema comandado pelo Centrão e pelo presidente Jair Bolsonaro, e disse que o dinheiro das emendas indicadas por parlamentares não é utilizado para compras de equipamentos aos quais são destinados, mas voltam aos políticos que destinaram, em enriquecimento ilícito.

Pastor Wellington

O candidato do PTB, um franco atirador, começou afirmando que nem Lula nem Bolsonaro iria governar Pernambuco, mas depois fez a defesa aberta e escancarada do governo Federal. Ele acabou mostrando-se útil a Anderson Ferreira, por atrair a rejeição de Bolsonaro nos programas, enquanto Ferreira fala apenas de temas propositivos.

Danilo Cabral diz que nunca faltou a debates e critica adversários; vejam o que os demais falaram

  1. Aline disse:

    Se o Pernambuco quer mudar a oportunidade é agora Raquel Lira governadora . Marília arraes e Danilo Cabral é um só é só para não perde o poder os arraes e campos se dividem depois da vitória se juntam,acorda pernambuco.senador GUILHERME COELHO 456 Deputada federal GLAUCIA ANDRADE 4500

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.