Dando exemplo de reuso e preservação da água, Afogados da Ingazeira concorre a prêmio nacional de sustentabilidade

2
Estádio Vianão, em Afogados da Ingazeira-PE. (Foto: Divulgação)

O sistema de reuso de água para irrigação do Estádio Vianão, implantado pela Prefeitura de Afogados da Ingazeira (PE), no Sertão do Pajeú, está entre os 62 finalistas do Prêmio Nacional “Melhores práticas de sustentabilidade”, concedido pelo Ministério do Meio Ambiente.

Técnicos do Ministério foram a Afogados para inspecionar a iniciativa in loco. Segundo Deoclécio Luz, servidor do Ministério, a prática é uma experiência que alia sustentabilidade à economicidade, tão importante na gestão pública. “Confesso que tenho andado esse país, vistoriando as iniciativas, e nunca vi nada igual ao que está sendo feito aqui em Afogados,” destacou Deoclécio.

Ele participou de uma reunião de apresentação do modelo de gestão de Afogados, com as presenças de secretários municipais, do prefeito José Patriota e do vice Alessandro Palmeira. Em seguida, acompanhado pelo assessor especial e responsável técnico pelo projeto, Elias Silva, ele conheceu a experiência de reuso.

Afogados concorre com mais outras 60 experiências de todo o Brasil. De Pernambuco, além de Afogados, só Recife concorre com outro projeto. O anúncio dos vencedores ocorrerá no mês de agosto, no Ministério do Meio-ambiente, em Brasília. “Fico muito feliz em poder colocar em prática experiências que tem tido o reconhecimento nacional, em diversas áreas de nossa gestão. É Afogados servindo como exemplo para outras cidades. Tenho uma lista com diversos Prefeitos, inclusive de outros Estados, querendo vir aqui conhecer o sistema de reuso“, destacou Patriota.

Sistema de reuso

O sistema transforma o esgoto produzido por 150 residências do São Braz em água rica em nutrientes e compostos orgânicos. Além de irrigar, a água aduba o gramado. A prefeitura gastava R$ 16 mil, antes da implantação do sistema, com a conta de água do estádio. Após a iniciativa entrar em funcionamento, a conta caiu para pouco mais de R$ 900. O sistema foi, inclusive, apresentado pelo prefeito José Patriota, recentemente, no Fórum Mundial das Águas, realizado em Brasília pela ONU.

2 COMENTÁRIOS

  1. E o estádio de Petrolina, quando será vendido mesmo? Triste ver um terrenão daqueles, em área nobre, sendo subutilizado daquela maneira. Aquele local seria perfeito para construir umas torres comerciais, bem mais rentável do que um estádio que não gera um único emprego e não agrega um único centavo à economia da cidade. Quem quiser estádio que vá construir com seu dinheiro.

  2. Parabéns administração publica de Afogados, pois dos governos apenas vemos campanhas para a população economizar água, energia, etc; e eles nada fazem nos próprios prédios públicos não se ver uma ação de racionalização do dinheiro e dos recursos naturais. Aqui em Petrolina, ainda se ilumina ruas e avenidas novas com lâmpadas comuns ao invés de já se implantar as em led, onde se consome menos e tem um custo muito, muito menor com manutenção. A verdade é que não querem gastar menos com manutenção não é.

DEIXE UMA RESPOSTA

Comentar
Seu nome