Curso sobre doenças que afetam os olhos mobiliza profissionais de Jacobina

0

sesab jacobina

Mais de 50 profissionais, entre médicos e enfermeiros dos 19 municípios da macrorregião de Jacobina, no norte da Bahia, estão participando nesta quinta-feira (22) do Projeto de Capacitação de Ampliação de Abordagem Itinerante para a Prevenção, Detecção e Tratamento Precoce do Tracoma (afecção ocular crônica, recorrente e repetitiva) e Triquíase (desvio do crescimento dos cílios em direção ao globo ocular), no Centro Cultural de Miguel Calmon.

O curso, realizado pela primeira vez no âmbito da saúde pública, tem apoio da Secretaria Municipal de Saúde, que acolheu rapidamente a proposta para a concretização do treinamento. A promoção é da Secretaria da Saúde do Estado (Sesab), em parceria com a Fundação Regina Cunha – responsável por disponibilizar a oftalmologista Laura Yamagata para explicar toda a parte clínica e como diagnosticar o tracoma.

Além disso, a diretora de Vigilância Epidemiológica, Maria Aparecida Araújo, e a coordenadora Izabel Xavier, realizam toda a parte de formação epidemiológica e de como notificar os casos positivos. Para a coordenadora do Núcleo Regional de Saúde (NRS), Kátia Alves de Souza, a realização e a adesão dos profissionais ao curso mostram a importância do treinamento para os médicos e enfermeiros da macrorregião de Jacobina.

Tracoma 

Uma afecção ocular crônica, recorrente e repetitiva, o tracoma é considerado a doença de maior disseminação no mundo. Estima-se que 41 milhões de pessoas são afetadas pelo tracoma, que se constitui numa importante causa de cegueira, sendo responsável por aproximadamente 1,3 dos casos. A faixa etária mais acometida é de crianças de 1 a 10 anos, que apresentam a forma ativa da doença. Nas faixas etárias mais altas, a prevalência das formas ativas é baixa. Entretanto, as formas cicatriciais predominam.

Triquíase

A triquíase consiste no desvio do crescimento das pestanas para dentro, ou seja, em direção ao globo ocular. Pode ser congênito ou adquirido e a pálpebra normalmente conserva a sua posição normal. A consequência mais comum é a irritação permanente da conjuntiva bulbar e da córnea, podendo resultar em conjuntivite ou ceratite. Um dos sintomas mais evidentes no quadro de triquíase é a sensação de areia nos olhos, causada pelo atrito entre os cílios, córnea e conjuntiva. (foto: GOVBA/divulgação)

DEIXE UMA RESPOSTA

Comentar
Seu nome