Cristina Costa confirma informação do Blog sobre se licenciar da Casa Plínio Amorim, fala em “reconhecimento” a suplente e critica Governo de PE

0

Apesar de ter deixado claro que nunca se posicionou sobre um possível afastamento temporário do cargo de vereadora para se dedicar a sua campanha de candidata a deputada estadual, Cristina Costa (PT) confirmou nesta terça-feira (14) a informação deste Blog. Ela vai se licenciar da Casa Plínio Amorim após registrar sua candidatura junto ao Tribunal Regional Eleitoral de Pernambuco (TRE-PE), cujo prazo será encerrado amanhã (15).

Quem assumirá a cadeira da vereadora é o primeiro suplente dela, o sargento Horácio Freire, o qual tinha adiantado ao Blog essa informação.

Cristina não tinha a obrigação de se desligar de suas funções no Legislativo de Petrolina para fazer sua campanha, mas tomou a decisão em reconhecimento ao que Horácio fez nas últimas eleições municipais (em 2016), ajudando-a a conquistar seu segundo mandato.

Independente de ser candidata ou não, eu ia retribuir a ajuda que ele me deu. Hoje estou vereadora, o PT tem dois mandatos, porque houve também uma contribuição dele enquanto candidato que teve uma boa votação. Porque quando você entra, todos os votos fortalecem a coligação”, explicou.

Críticas ao Estado

Horácio, que também apoiou o deputado estadual Odacy Amorim (PT) no último pleito, havia conversado anteriormente com Cristina para que pudesse assumir a vaga como forma de antecipar sua aposentadoria dos quadros da Polícia Militar de Pernambuco (PMPE). Ele teria sido transferido, sem sua vontade, para o município de Sertânia, e atribui o fato a questões políticas. Cristina criticou duramente as “políticas pequenas de perseguição” por parte do atua governador Paulo Câmara (PSB), e foi convencida pelo companheiro de coligação. “Os PMs são trabalhadores, têm familiares e merecem respeito. O PM Horácio me procurou e me mostrou sua situação. E pelo regimento estatutário da polícia, ele assumindo por 15 dias a cadeira nesta Casa, já dá direito a ele a se aposentar e não precisar mais ir (trabalhar) tão distante, podendo ficar perto de sua família”, completou.

DEIXE UMA RESPOSTA

Comentar
Seu nome