Crise faz adiar abertura de fábrica em Belém do São Francisco

por Carlos Britto // 19 de maio de 2009 às 09:02

A Netuno decidiu adiar em pelo menos seis meses o início da construção da fábrica de beneficiamento de tilápias em Belém do São Francisco, um investimento previsto em R$ 100 milhões. A razão foi a crise econômica global, que fez a empresa pernambucana de pescados sofrer um grande ajuste, cortando 500 empregos de um total de 1.500 e reavaliar investimentos.

A fábrica em Belém, localizada a 455 km do Recife, no Sertão do São Francisco, foi anunciada em junho do ano passado. Do investimento total previsto, 90% seria financiado pelo Banco do Nordeste. A carta-consulta chegou a ser aprovada, mas a própria Netuno pediu a retirada do projeto da análise. “Seguramos, temporariamente, o projeto devido à crise mundial. .

O complexo industrial projetado pela Netuno para a área envolve o beneficiamento de tilápias (com a fabricação de hamburguer, por exemplo), fábrica de biodiesel, farinha e ainda curtume de pele de peixe. Segundo Colaferri, a empresa optou, por prudência, adiar o projeto até a melhora na economia. “Em 20 anos a gente nunca sofreu como no final do ano passado. Agora, o mercado internacional começa a reagir e há sinalizações de que as linhas de crédito estão voltando.”.

Em Belém, a área que vai sediar a indústria já foi identificada e está sendo desapropriada pelo governo do Estado. São 68,7 hectares para o complexo industrial que prevê a geração de 550 empregos na cidade.

Fonte: Jornal do Commércio

Crise faz adiar abertura de fábrica em Belém do São Francisco

  1. Pense numa cidade de pouca sorte! pela primeira vez que esperava uma empresa de grande porte na região, a crise mundial adia esse investimento.
    Seria mais de 500 empregos diretos e muitos outros indiretos.
    Vivemos numa cidade dona de 17 ilhas com terras boas e água abundante e compramos legumes e verduras em Juazeiro.
    Sempre faltou incentivo para que as empresas investíssem na região. A cabeça dos nossos governantes são do tempo do coronelismo, pois tem a idéia de que se o povo ficar independente vai aprender a votar, a exigir seus direitos etc. Mas… o nordestino além de tudo é um homem forte, paciente e vai esperar a chegada da Netuno. como diz o ditado:” antes tarde do que nunca”. Obrigado.

  2. Francisco Nunes disse:

    Espero que reamente seja verdade o motivo da não efetivação da Netuno, pois esse Governador está muito preocupado com o Porto de Suape e o sertão do S. Francisco está no esquecimento, não dando a importancia devida na implantação de uma Empresa do porte dessa em B.S.Fco o que vai representar para os nossos conterranios.Gostaria muito que o Secretário de Desenvolvimento Economico tivesse o mesmo empenho na vinda da Netuno, como teve para a instalação da Amacoco em Petrolina.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *