Crack invade penitenciária Dr.Edvaldo Gomes em Petrolina

por Carlos Britto // 01 de junho de 2009 às 10:18

penitenciaria-petrolinaO crack – uma das drogas mais devastadoras da atualidade – invadiu a penitenciária de Petrolina Dr.Edvaldo Gomes. Segundo relato de uma fonte ao Blog, a situação dos presos que se encontram dependentes da substância na unidade prisional é terrível.

Para se ter uma idéia do quadro, há casos quase diários de presos tentando se matar, outros que pedem para ir para o castigo na tentativa de ficar longe do vício, o que acaba deixando desesperados os familiares.

Conforme a fonte nos relatou, os parentes dos presos viciados acabam vendendo tudo que há de valor em casa para quitarem a dívida com a droga comprada por eles.

Existem situações que beiram o absurdo, como é o caso de viciados casados e heterossexuais que penhoram suas esposas – e até o ânus – para conseguir a droga.

É mais um triste exemplo do mal que qualquer tipo de substância alucinógena pode fazer aos seres humanos. Ajudar a conscientizar a população sobre o problema, especialmente os pais que tem filhos adolescentes, é um dever da imprensa em conjunto com os poderes públicos.

Em relação à penitenciária Dr.Edvaldo Gomes, deixamos o espaço reservado para a diretoria da unidade prisional se pronunciar a respeito do assunto.   

Crack invade penitenciária Dr.Edvaldo Gomes em Petrolina

  1. ANZOL disse:

    OS FAMILIARES, AMIGOS MUITAS VEZES SÃO OS MAIORES CULPADOS PELA PRESENÇA DE DROGAS NOS PRESÍDIOS. MAS, SE ESSAS DROGAS ADENTRAM NESSES LOCAIS É ÓBVIO QUE ESTÁ HAVENDO PARTICIPAÇÃO DE FUNCIONÁRIOS IRRESPONSÁVEIS QUE CONTRIBUEM PARA ESSA PRÁTICA, FACILITANDO A ENTRADA.

  2. TERREMOTO disse:

    Sem palavras !
    Só tenho medo que Petrolina vire, se é que não já virou, uma imensa cracolândia ! Nos terrenos baldios do LOTEAMENTO CAMINHO DO SOL é comum grupos de dependentes se reunirem para usarem a droga. PERGUNTO: A POLÍCIA NÃO VER ISSO ? ACHO QUE NÃO ! SEQUER CONSEGUE BARRAR A ENTRADA NUM PRESÍDIO IMAGINE NUM BAIRRO !

  3. joel silva disse:

    É amigo , esse é apenas um pequenino problema diante das aberrações que naquele lugar acontecem 24 horas por dia , é uma verdadeira conivencia (não de todos). O grande problema da violencia de petrolina é por causa desse presídio que não tem controle de seus detentos , alí quem tem dinheiro e amizades tem tudo o que quer ou sequer vai a um pernoite!!!

  4. Francisco disse:

    Crack é café pequeno para o que acontece por lá, cachaça, maconha, telefone celular, e etc, lá é pior que aqui fora é o verdadeiro inferno.

  5. Antonio R. Benicio disse:

    Isso acabaria se fosse feito uma limpesa moral, começando pela autoridade màxima da instituiçao, que se não for conivente, está sendo no mínimo cego, surdo e mudo. Isso é um orror, uma vergonha. Cadê as autoridades superiores?

  6. Pamella disse:

    Esse assunto é muito delicado, o q está acontecendo dentro desse presidio ñ começou hj ou ontem já vem de muito tempo.
    Com a nova administração ja mudou muito, mais precisa mudar mais.
    As familias precisam se conciêntizar de q eles estão ali é pq ñ podem esta junto da sociedade, pq descumpriram a lei. Estão ali para se reabilitarem e qndo sairem estarem aptos a coviver novamente na sociedade, entretanto os familiares ñ podem ser conivente com eles e levar drogas p eles, tem q tentar ajuda-los para tira-los dessa situação q só com tratamento e ajuda da familia q eles podem se reabilitarem. Tem muitas pessoas q trabalham lá dentro mesmo q participam dessa sujeira. Os presidiarios ficam devendo horrores lá dentro e a familia mesmo sem condição tem q pagar para ñ ver seu ente qrido(mesmo estando errado) morto. Acho q o policiamente tem q estar sempre lá fazendo revistas em tdos os lugares do presidio e a revista p entrar os familiares tem q ser mais rigorosa sem falha alguma, e penso q até mesmo os funcionarios deveriam ser revistado!

  7. Anitta disse:

    A política de ressocialização apontada pela LEP não é coisa muito fácil de ser cumprida.
    Além disso, penitenciárias são construidas com frequência, mas, sua administração e manutenção não é algo tão simples também.
    A PDEG não é a única Unidade Penitenciária no Brasil a enfrentar problemáticas deste tipo.
    Dêem um passeio no Aníbal Bruno, no Barreto Campelo, ou quem sabe, nas penitenciárias do Rio Grande Do Sul (onde presos que cumprem o regime aberto, revezam-se para comparecer a unidade, por falta de espaço e 30 ou mais homens dividem uma cela).
    Na PDEG há vários projetos para viabilizar a ressocialização dos reeducandos e não os vejo sendo divulgados. Bem como um intenso trabalho desenvolvido pelos setores social, jurídico, psicológico, penal, etc.
    É pena que a sociedade encare as unidades prisionais como um depósito de párias, de bestas que devem ser confinadas e impossibilitadas de retorno ao convívio social.
    Agora, para fatos devem haver provas.
    Boatos são meros boatos, que ganham força se ecoados.
    E caro JOEL SILVA, a violência em Petrolina ou no mundo não se dá pela existência de instituições de cumprimento de pena, mas sim pelas Leis Penais que são brandas e por falta de políticas de efetivo desenvolvimento social.
    Todos nós possuímos um quinhão de responsabilidade, no que se refere à problemas sociais. Contudo, é melhor e mais fácil por o lixo para debaixo do tapete e impingir culpa nos outros.
    Informantes? Que homens são estes que dão declarações e não se revelam? Quem lida com fatos verdadeiros não se furta de identificar-se.

  8. Paula disse:

    O que é muito engraçado é que ninguém parabeniza o trabalho que vem sendo feito pela nova gestão…
    Os erros e falhas são bons para serem apontados, dão ibope, vendem. Mas, o bom trabalho é como se fosse só um fato comum.

  9. Katiúscia disse:

    Uma coisa é advertir sobre o uso de substâncias alucinógenas, outra é fazer esse tipo de comentário tão absurdo com a intenção de “derrubar” os que ali desempenham suas funções.
    Não é permitido a entrada de pessoas com essas substâncias, pois no momento em que os familiares vão visitar os detentos, é feito uma vistoria.
    Acho que houve um equívoco por parte dessa tal “fonte” ou na verdade essa “fonte” nem venha a existir.
    É só mais um comentário com o propósito de defamar as pessoas e meter medo nos moradores de petrolina.
    A penitenciária Dr.Edvaldo Gomes está sob nova direção e foram feitas mudanças.

  10. Maria disse:

    É bom lembrar que existem leis que não permitem a invasão da privacidade do visitante, bem como órgãos que fiscalizam o constragimento ilegal como o MP e a Comissão dos Direitos Humanos, logo, o que é feito está restrito às normas e não se pode ultrapassar os limites, pois não existem profissionais da área médica contratados pelo sistema Penitenciário para fazer o procedimento adequado nas revistas femininas e masculina.
    Concluindo, é muito fácil criticar, quando não se sabe fazer melhor.
    Mas acredito que o Sistema já tem melhorado bastante.
    Porém, se quiserem melhorar mais ainda, é preciso elaborar projetos que mudem as leis de nosso país.
    É válido salientar que nessas Instituições existem pessoas competentes, honestas e comprometidas com o seu trabalho que estão ali para fazer cumprir as leis da melhor forma possível.
    Por fim, vale lembrar que, acusações sem prova é crime.

  11. paquito disse:

    Acredito que deve haver certas verdades em ambientes como o citado. Mas não chega a ser como relatado, em tese a mídia aumenta e na maioria das vezes tenta defamar através de relatos anônimos sem provas, acho que as pessoas que geralmente comentam deveriam visitar e tentar ver o que e de que forma a comunidade pode contribuir para a melhoria da situação. Não creio também que se comece na vida das drogas dentro da cadeia, existem familiares que contribuem para que existam drogas lá. Em relação aos policiais tenho certeza de que se existe erro com certeza è uma minoria, e não é só na polícia que existem profissionais ruins.

  12. josé paulo disse:

    O ministério público existe para visitar e apurar possiveis irregularidades dentro dos presídios. Porém isto deve ser feito de forma cuidadosa pq existem profissionais responsáveis e de boa qualidade, que deve ser a grande maioria. O mal das polícias é justamente a exploração do estado que não desenvolve politicas voltadas para a cidadania e condições de trabalho.

  13. Anitta disse:

    Torno a comentar para enfatizar alguns pontos e passar algumas informações aos desavisados de plantão.

    A atual direção da PDEG está atuando há apenas dois meses e neste curto período de tempo, o trabalho tem sido intenso, esforços não tem sido medidos para propiciar boas condições de cumprimento de pena aos reeducandos, além de uma séria mudança nas diretrizes administrativas.
    O trinômio competência-esforço-compromisso tem sido o fator motivador da nova admnistração.
    O que muito me intriga é que os “boateiros” não informam acerca dos projetos realizados na referida unidade. Não vi menções na mídia local sobre o trabalhorealizado para comemoração do dia das mães, onde a iniciativa privada, os funcionários da PDEG e voluntários realizaram atenderam 206 esposas ou companheiras de detentos, fazendo cabelo e maquiagem, além da entrega de brindes a todas elas.
    Melhorias foram feitas nos alojamentos, a unidade passa por reformas.
    Hoje, TODOS os presos do semiaberto comparecem para o pernoite, coisa que há tempos não se verificava.
    E por falar em semiaberto… O índice de criminalidade no município sofreu uma queda após a implantação de uma política de controle do semiaberto feita pela nova direção.
    Neste mês de maio recebemos a doação de cerca de 1.900 livros, num projeto que se desenvolveu em parceria com a FACAPE e o SEST-SENAT, o que irá nos ajudar e muito, na questão atinente à remição por estudo.
    O bom trabalho existe, há nesta peitenciária os que se compromentem, que trabalham com correção e honestidade.
    Imputar fatos aleatórios é trabalho muito fácil, cômodo demais. Difícil é se fazer emtão pouco tempo o que sê vê nesta unidade em apenas dois meses de gestão.
    Não sou apenas eu que levanto tal bandeira. O Secretário de Segurança Pública do nosso estado, em recente visita, ficou no mínimo encantado com o trabalho que aqui vem sendo exercido.
    Esta nova gestão trabalha a pouco tempo, mas, os frutos de um trabalho sério e ligado a proposta de ressocialização defendida pela SSP já gera seus resultados.
    Para finalizar, evoco um antigo ditado popular: “QUEM TEM TELHADO DE VIDRO NÃO ATIRA PEDRAS”.

  14. Keliane disse:

    Muito triste saber q existe pessoas q para se beneficiar ou promover de alguma forma seja através de meios tão baixos.
    Quem conhece a Penitenciaria Dr. Edvaldo Gomes hoje sabe q tudo isso n passa de mentiras para tentar prejudicar a nova Direção, hoje existe de verdade uma pessoa responsável, honesta que em tão pouco tempo está colocando a casa em ordem, isso incomoda muita gente.
    Quando as pessoas fazem um trabalho sério, com responsabilidade de alguma forma afeta aqueles q não tem compromisso. Hoje existe uma pessoa íntegra que não tem rabo preso pq trabalha com honestidade, ai aparece fantasmas para querer denegrir a imagem da nova direção.
    Parabéns a todos que estão contribuindo com esse excecente trabalho q hoje a Penitenciaria vem desenvolvendo com a nova gestão. Quanto aqueles q estão incomodados procurem fazer tb a diferença, trabalhando com seriedade, honestidade. É só uma dica!

  15. Rosenildes Silva. disse:

    Gostaria de saber se a Pastoral Carcerária e atuante neste presidio?

  16. auricelia disse:

    nao tenho areclama a direção com o novo direto esta muito bem

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *