Cotidiano de crianças autistas é destaque de exposição fotográfica em Petrolina; semana terá outras atividades

0

O Dia Mundial de Conscientização do Autismo é lembrado nesta segunda-feira (2), mas a semana em Petrolina será de muitas atividades referentes ao tema, começando com uma exposição fotográfica que traz novos ângulos sobre o distúrbio. Intitulada ‘Infinito Particular’, a exposição – de autoria de Rosângela Sá – revela com delicadeza o cotidiano de famílias com filhos autistas.

A iniciativa faz parte de uma série de ações organizadas pela prefeitura e pela Associação de Amigos do Autista do Vale do São Francisco (Amavasf). Ao todo, 12 telas compõem a exposição, que foi aberta hoje, com a presença da vice-prefeita Luska Portela (foto), e prossegue até sexta-feira (6) na prefeitura. As telas também estarão disponíveis para visitação a partir da próxima segunda (9), na Secretaria Executiva da Mulher e Acessibilidade, e ainda na Secretaria de Saúde, a partir do dia 16/04.

A secretária executiva da Juventude e Direitos Humanos de Petrolina, Bruna Ruana, destaca a importância de sensibilizar a população sobre o autismo: “Nós queremos convidar a população para visitar esta exposição, perceber a beleza das imagens destas famílias e se conscientizar sobre como ações de inclusão são importantes para avançarmos, principalmente na implementação de políticas públicas“.

Já nesta terça (3), a partir das 19h30, acontecerá um concerto com a Philarmonica 21 de Setembro no Parque Municipal Josepha Coelho. (confiram aqui a programação completa)

As principais características do autismo, utilizadas inclusive para diagnósticos, são chamadas de ‘tríade’ de comprometimento: prejuízos na interação social, no processo de comunicação e na imaginação, além da presença de comportamentos repetitivos. Essa combinação de fatores faz com que os autistas geralmente tenham dificuldade em imitar gestos alheios e em entender metáforas. Eles costumam apresentar também isolamento social, aversão a determinados sons, preocupação exagerada com coisas consideradas insignificantes e falta de empatia. As informações são da assessoria. (Foto: Ascom PMP)

DEIXE UMA RESPOSTA

Comentar
Seu nome