Convênio com hospitais filantrópicos vai realizar 492 cirurgias ortopédicas

por Carlos Britto // 23 de janeiro de 2009 às 18:00

A Secretaria Estadual de Saúde (SES) firmou nesta quinta-feira (22) um convênio com a Federação dos Hospitais Filantrópicos de Pernambuco que vai garantir a realização de 492 cirurgias ortopédicas para pacientes do SUS em Pernambuco.A ação busca tirar das grandes emergências do estado, como Restauração, Getúlio Vargas, Otávio de Freitas e Regional do Agreste, os pacientes que aguardam cirurgias para diversos tipos de fraturas fechadas. Para isso foram investidos mais de R$ 500 mil na contratação do serviço de cinco hospitais.

O acordo foi firmado com os hospitais Memorial Guararapes, de Jaboatão dos Guararapes; Jesus Pequenino, no município de Bezerros, no Agreste; Apami, de Surubim; Hospital Santo Amaro, no Recife; e Tricentenário, em Olinda.

As cinco unidades de saúde se comprometeram, até 28 de fevereiro, a realizar 492 procedimentos, sendo 200 no Memorial, 106 no Tricentenário, 72 na Apami, 60 no Jesus Pequenino e 54 no Santo Amaro.

O recurso será repassado aos hospitais na medida em que forem sendo realizadas as cirurgias. O SES informou que desde 15 de janeiro, quando o convênio começou a ser posto em prática, 46 pacientes já foram encaminhados aos hospitais filantrópicos.

No convênio estão previstas cirurgias ortopédicas das mais variadas, como de ombro, braço, mão, quadril, fêmur, joelho e tornozelo.

Convênio com hospitais filantrópicos vai realizar 492 cirurgias ortopédicas

  1. Rosalvo Antonio disse:

    Aquilo que podia ser garantido aos cidadãos como um direito na Rede Pública de Saúde, passa a ser moeda de negócio político com leilão do SUS ou seja a desconstrução do Sistema Único de Saúde. A Saúde é dever do Estado e direito do cidadão… com atendimento prioritário na rede pública, observando os princíos da universalidade, equidade e integralidade, ocorre que vários Governos em todas as esferas, vem desrespeitando a legislação do SUS que é uma conquista da sociedade brasileira a partir do movimento da reforma sanitária, e terceirizam, privatizam, precarizam, aterrorizam os servidores e ao mesmo tempo, grande parte dos recursos financeiros vão pelo ralo…

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.