Comunitário com tumor cerebral aguarda oito meses por cirurgia no HUT e familiares desabafam

10

FamiliaresO diagnóstico de tumor cerebral foi apenas o início do drama do comunitário Bernardino Fernandes Passos. Há oito meses ele aguarda na fila de espera por uma cirurgia, sem previsão de quando será atendido.

Preocupados, os familiares de Bernardino não conseguem disfarçar a angústia com a situação. Ao Blog a moradora do Alto do Cocar, Josilene Fernandes, uma das irmãs do paciente, ressalta que a demora aguardando para ser operado vem agravando, a cada dia, o problema de Bernardino.

Ele toma uma medicação muito forte. São oito remédios de uma vez, o que leva ao aparecimento de bolhas no corpo e, às vezes, ele também fica sem visão”, relata Josilene. Resignada, outra irmã de Bernardino, Rizomar Fernandes, conta que no Hospital de Urgências e Traumas (HUT), onde ele passou 30 dias internado, a única informação que lhe chega é a de que não resta outra coisa, senão aguardar.

“Disseram-nos que tem 50 pessoas na frente do meu irmão, aguardando por uma cirurgia. Assim não vai ter jeito, ele vai acabar morrendo”, afirma Rizomar, acrescentando que Bernardino, atualmente, está na casa da mãe dele, no bairro Mandacaru.

Providências

Aborrecido com o caso de Bernardino, o vereador Zenildo do Alto do Cocar informou que tem clamado na Casa Plínio Amorim por providências da prefeitura municipal para minimizar esse tipo de problema. Zenildo ressaltou já ter apresentado requerimento solicitando do prefeito Júlio Lóssio a apresentação dos contratos feitos pelo município junto à Femsaúde, para saber se existem atrasos, principalmente em relação a serviços prestados por neurocirurgião. Ele aproveitou para cobrar do prefeito que crie um mutirão de atendimentos cirúrgicos no sentido de agilizar a fila de espera no HUT. O Blog reserva espaço para a prefeitura ou o hospital comentarem o fato.

10 COMENTÁRIOS

    • O hospital agora é do Governo Federal, então direcione sus críticas ao reitor da Univasf. Assim como pararam de criticar o Dom Malan, depois que o mesmo retornou ao Estado de Pernambuco, podem anotar, logo logo vão parar de criticar o HUT. Não esqueçam que o governo pernambucano também tem responsabilidade quando falta verba numa AME, em um posto de saúde, ou em um hospital do município, pois a saúde é um dever de todos.

  1. Há pouco mais de um ano a minha amiga Auzenir educadora que trabalha em uma creche do municipio daqui de Petrolina,tb foi diagnisticada com um tumor a 2cm do cérebro o médico disse que ela tinha que fazer a cirurgia de urgência devido a gravidade da doença,ela saiu da 96ª posição para 63ª,como pode? As autoridades do município cadE^? Onde se escondem? Estão lhe dando com vidas,a minh amiga sofre com dores,tonturas,foi afastada do emprego,praticamente vive d ajuda dos amigos,kd a Femsaúde? Meu Deus será que vidas não têm mais valor? É uma palhaçada gente,vamos divulgar,vamos gritar,não podemos compartilhar com isso,será necessário o sr. Bernardino e Auzenir morrerem para tomarem uma decisão,qts não estão aguardando por uma cirurgia? Acorda Petrolina,a saúde não está em primeiro lugar,as pessoas tb não e muitos ainda aplaudem esse prefeito,açam – me um favor…… repúdio…..

    • SE FOSSE ALGUEM DA FAMILIA DELE(O PREFEITO) RAPIDINHO ESTARIA NO EXTERIOR,MAS COMO ESSES CIDADÃOS NÃO TEM CONDIÇÕES FICA ESPERANDO SÓ O MOMENTO DE NÃO SUPORTAR E MORRER,ESSA PREFEITURA É UMA VERGONHA!FORA JULIO LOSSIOOOOOOOOOOOOOOOOOOO!

  2. Vocês que colocaram esse homem na prefeitura e muitos vejo dizer estão muito arrependidos, então façam o seguinte: se organizem para coloca-lo pra fora da Prefeitura,o mesmo poder que tiveram para coloca-lo lá também serve para tira-lo só é uma questão de começarem a AGIR.

  3. Isso é um absurdo, realmente vc que comentou a cima :se fosse familia dele ó problema teria resolvido, ele sabe mais do que ninguem o que é ter uma pessoa doente na familia.

  4. Não quero eximir ninguém da responsabilidade: município, estado e país, mas um governo que gasta bilhões com arenas fantásticas, e o pior em tempo recorde, não pode ser sério. Um país onde prostitutas terão aulas de inglês p/trabalhar na copa, enquanto escolas encontram-se abandonadas, professores mal remunerados, onde querem implantar uma escola que não reprovará mais ninguém. Um país sem educação, sem saúde! Que país é este que deixaremos p/nossos netos? Eleitores sem instrução, políticos corruptos.

DEIXE UMA RESPOSTA

Comentar
Seu nome