Comunidade do Vale do Grande Rio diz que obra da Compesa “destruiu” asfalto de avenida; Companhia justifica

1

O cenário visto na Avenida 2 do Vale do Grande Rio, em Petrolina, tem tirado do sério muitos moradores da área. De acordo com o líder comunitário Léo Vinícius, uma obra de esgotamento Sanitário a cargo da Companhia Pernambucana de Saneamento (Compesa) é a responsável pelos transtornos.

Toda a comunidade está revoltada, porque passou seis anos tentando ter asfalto na Avenida 2, e quando conseguiu a Compesa simplesmente destruiu, demoliu, alegando fazer melhorias no esgotamento. E, ao contrário, deixou muito pior, deixou uma situação aterrorizadora, caótica”, desabafa o Vinícius.

Em resposta à demanda, a Compesa – por meio de sua assessoria – justificou que a obra refere-se a uma troca de emissários da bacia do Jardim Amazonas, a qual beneficiará também os Bairros Pedro Raimundo e Vale do Grande Rio. A previsão dada pela empresa para concluir essa troca é até agosto próximo. No final da obra, a Compesa assegurou que fará a reposição do pavimento da avenida.

A preocupação da Companhia, no entanto, é minimizar o impacto dos esgotos transbordados nessa área, daí a necessidade da obra, que deverá resolver boa parte do problema. “A Compesa está correndo contra o tempo para resolver tudo”, ressaltou a assessoria.

1 COMENTÁRIO

  1. O pessoal queria que a Compesa construísse um túnel por baixo do asfalto? Se estivessem cavando pra procurar ouro ou petróleo a revolta se justificaria, mas estão prestando um serviço à comunidade. Tenhamos bom senso, por favor!

DEIXE UMA RESPOSTA

Comentar
Seu nome