Compesa reforça trabalho para normalizar abastecimento em Afrânio

por Carlos Britto // 21 de janeiro de 2023 às 18:25

Foto: Arquivo

Depois do anúncio de um novo protesto da população de Afrânio, no Sertão do São Francisco, quanto à falta d’água que já dura meses, a Companhia Pernambucana de Saneamento (Compesa) voltou a reiterar que continua trabalhando para retomar a plena operação do Sistema Maria Tereza e a regularização do  abastecimento do município. Segundo a Compesa, o serviço de fato encontra-se comprometido, funcionando com uma redução de 30% da vazão.

A empresa alega que a situação é fruto de intercorrências que prejudicaram o atendimento à população – a exemplo de furtos e ligações clandestinas identificados ao longo das adutoras, além de instabilidades no fornecimento de energia elétrica. A expectativa dos técnicos da Compesa é restabelecer a normalização da distribuição de água em Afrânio até fevereiro.

Para resolver a questão, estão sendo realizadas fiscalizações ao longo da adutora, a fim de evitar o desvio da água destinada à cidade, além de reforçar as tratativas com as comunidades para assegurar o restabelecimento da vazão. Também estão sendo desenvolvidas ações técnicas e operacionais para que o sistema volte a funcionar em sua plenitude.

A fim de minimizar a situação, a Compesa está fazendo o atendimento complementar por meio de carros-pipas, que estão levando água de outro ponto do sistema, fora de Afrânio. A inciativa visa a contemplar, principalmente, os moradores que residem em  áreas que não receberam água suficiente pela rede.

A Compesa reforçou que faturas dos meses de novembro e dezembro foram canceladas para os imóveis que ficaram desabastecidos, e as de janeiro passarão por análise do consumo. Caso algum cliente tenha pago as faturas que foram canceladas, o valor será devolvido nas contas  seguintes, a partir do mês de fevereiro.

Investimentos

A  Compesa investiu cerca de R$ 3 milhões no abastecimento de Afrânio, com implantação de novas adutoras, automação do sistema, construção de nova estação de bombeamento, substituição de conjuntos motobombas, além de aquisição de gerador. Também estão sendo executadas pequenas obras na rede da cidade. É o caso dos bairros Izabel Gomes e Cohab. O trabalho visa a melhorar a distribuição, além de ajustes operacionais para otimizar o sistema.

Quanto à solução definitiva, que irá eliminar o rodízio das cidades de Afrânio e de Dormentes (na mesma região), já foi concluído o projeto de um novo sistema de abastecimento, o qual está em fase de captação de recursos para, posteriormente, licitar a obra orçada em R$ 300 milhões.

Compesa reforça trabalho para normalizar abastecimento em Afrânio

  1. José Pedro Quirino disse:

    HÁ falta de fiscalização em relação ao desvio de água ao longo da rede de distribuição. Impossível não haver como se cuidar disso.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.