Como votou a bancada pernambucana na PEC dos Precatórios

por Carlos Britto // 10 de novembro de 2021 às 11:31

Foto: Luiz Xavier/ Câmara

Ao contrário do primeiro turno, a PEC dos Precatórios foi aprovada com folga pela Câmara dos Deputados ontem (9). De acordo com o Jornal do Commercio, na bancada de Pernambuco apenas um parlamentar mudou de voto, marcando diferente em relação ao primeiro turno. Trata-se de Wolney Queiroz, líder do PDT na Casa. Ele havia votado a favor da PEC antes, e se posicionou contrário na votação dessa terça.

O PDT viveu uma crise após a primeira votação, com o presidenciável do partido, o ex-governador do Ceará Ciro Gomes, ameaçando retirar a candidatura por causa do posicionamento dos parlamentares da sigla.

Além disso, o pai de Wolney, José Queiroz (PDT), chegou a lamentar o voto do filho, em discurso na Assembleia Legislativa. Ele disse que o congressista havia votado a favor por pressão do partido, por ser líder, e também para garantir um acordo com sindicatos dos professores do Nordeste, que conseguiram garantir um pagamento antecipado dos precatórios.

Além do caso de Wolney, outros dois deputados pernambucanos que não haviam votado da primeira vez em que o tema chegou ao plenário, deram seu apoio a proposta nesta terça-feira (9). Trata-se de Fernando Filho (DEM) e de Ricardo Teobaldo (Podemos). Como eles não haviam votado da primeira vez, não é possível dizer que mudaram de posição.

Como votaram

André de Paula (PSD) – NÃO (1º) | NÃO (2º); André Ferreira (PSC) – SIM (1º)| SIM (2º); Augusto Coutinho (SD) – SIM (1º)| SIM (1º); Carlos Veras (PT) – NÃO (1º)|NÃO (2º); Daniel Coelho (Cidadania) – NÃO (1º)| NÃO (2º); Danilo Cabral (PSB) – NÃO (1º)|NÃO (2º); Eduardo da Fonte (PP) – SIM (1º)|SIM (2º); Felipe Carreras (PSB) – não votou (1º)|não votou (2º); Fernando Filho (DEM) – não votou (1º)|SIM (2º); Fernando Monteiro (PP) – SIM (1º)|SIM (2º); Fernando Rodolfo (PL) – NÃO (1º)| NÃO (2º); Gonzaga Patriota (PSB) – NÃO (1º)|NÃO (2º); Luciano Bivar (PSL) – não votou (1º)|não votou (2º); Marília Arraes (PT) – NÃO (1º)|NÃO (2º); Milton Coelho (PSB) – NÃO (1º)|NÃO (2º); Ossesio Silva (Republicanos) – SIM (1º)|SIM (2º); Pastor Eurico (Patriota) – SIM (1º)|SIM (2º); Raul Henry (MDB) – NÃO (1º)|NÃO (2º); Renildo Calheiros – NÃO (1º)| NÃO (2º); Ricardo Teobaldo (Podemos) – não votou (1º)|SIM (2º); Sebastião Oliveira (Avante) – SIM (1º)|SIM (2º); Silvio Costa Filho (Republicanos) – SIM (1º)| SIM (2º); Tadeu Alencar (PSB) – NÃO (1º)| NÃO (2º); Túlio Gadêlha (PDT) – NÃO (1º)| NÃO (2º); e Wolney Queiroz (PDT) – SIM (1º)|NÃO (2º).

Como votou a bancada pernambucana na PEC dos Precatórios

  1. Petrus disse:

    O daqui de Petrolina deve ter votado a favor. Deve ser um dos beneficiários do orçamento secreto suspenso pelo STF. PENSE NUMA CLASSE POLÍTICA DE CONVENIÊNCIA É A DE PETRLINA. O senador FBC foi um doa que foi chorar para o Fux pelo orçamento secreto. E o pior é que O Ministro Nunes Marques, chamado por Bolsonaro de único seu no STF, votou contra a liminar da Ministra Rosa Weber. É o país do me indique que eu te beneficio depois. É o país da máfia, negociata e das ORCRIM .

  2. JOTHA SILVEIRA disse:

    INFELIZMENTE NOSSOS POLITICOS NÃO PENSAM NO PAÍS,NÃO PENSAM NO POVO,SÓ PENSAM EM SI PROPRIO E NOS SEUS APOIADORES.
    ESTES POLITICOS DE NOSSOS
    BRASIL SÃO UMA VERGONHA NACIONAL.

  3. PENSADOR disse:

    Quem não lembra que Fernando Henrique comprou a maioria dos Deputados para votarem a favor da reeleição? depois veio o Lula que não comprou apenas o Congresso, mas aparelhou todo o Estado, todas as Estatais e mais e mais. Só não contaram com um Bolsonaro no caminho, e tome-lhe Bolsonaro.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *