Comissão especial para discutir elaboração de Plano Hídrico do Semiárido é instalada na Alepe

0
Foto: Sabrina Nóbrega/divulgação

Caminha a passos largos para ser criado na Assembleia Legislativa de Pernambuco (Alepe) um Plano Hídrico do Semiárido. A comissão especial dos parlamentares responsáveis pela elaboração do documento reuniu-se nesta segunda-feira (4/06) na Casa de Joaquim Nabuco. Na ocasião, o cargo de presidente do colegiado ficou com Rodrigo Novaes, enquanto os deputados Lucas Ramos (PSB) e Socorro Pimentel (PTB) serão vice-presidente e relatora, respectivamente. Também esteve presente na reunião o secretário executivo de Recursos Hídricos do Estado, Guilherme Rocha.

O objetivo central da comissão é elaborar um diagnóstico técnico-social para servir de base na construção de políticas públicas voltadas à sustentabilidade no semiárido. Para Novaes, as ações que existem nesta área são dispersas, descontextualizadas, e não conseguem suprir toda a demanda. “A gente precisa de um plano que nos mostre como podemos produzir e até onde devemos chegar. Dentro do sertão existem vários sertões com suas peculiaridades e com hidrografia própria. É preciso fazer um mapeamento de toda área do sertão para identificar as regiões desérticas e onde é possível produzir“, afirmou.

Guilherme Rocha relatou os programas já realizados dentro da secretária como o Pernambuco 3D, o Plano de Gestão de Recursos Hídricos e o Estudo do Saneamento Rural, os dois últimos desenvolvidos em parceria com Banco Mundial. “Estes três assuntos irão contribuir muito com o trabalho desta comissão“, comentou o secretário.

No próximo encontro, marcado para esta quarta-feira (6/06), às 10h30, na Alepe, será definido o grupo de trabalho liderado pelo doutor em Recursos Hídricos e professor da UFPE, Almir Cirilo.  Foram convidados representantes da Companhia Pernambucana de Saneamento (Compesa), Agência Pernambucana de Águas e Climas (APAC), das Secretarias de Agricultura e Recursos Hídricos, Universidade Federal Rural de Pernambuco (UFRPE), Federação da Agricultura, Instituto Agronômico de Pernambuco (IPA), Departamento Nacional de Obras Contra as Secas (Denocs) e Companhia de Desenvolvimento dos Vales do São Francisco e do Parnaíba (Codevasf).

DEIXE UMA RESPOSTA

Comentar
Seu nome