Comentário de cargo comissionado de Lossio pode abrir crise entre Executivo e Legislativo. Vereador pede sua demissão

6

Midia Social DeniseVereadores de Petrolina reagiram mal aos comentários postados em rede social pela secretária executiva da Prefeitura de Petrolina, Denise Gurgel. Lotada no gabinete do secretário de Governo, orlando Tolentino, ela fez em sua página pessoal do Facebook (ontem já fora do ar) um desafio aos vereadores a abrir a lista com o nome dos seus assessores e disse que “vereador manda ainda que façam consignados para ficarem com o dinheiro, quando não cobram dízimo da equipe”.

Ao Blog o vereador Pérsio Antunes (PMDB) disse que, por respeito aos poderes, o prefeito deveria demitir sumariamente a assessora, que inclusive, já foi lotada em seu gabinete na câmara.

“Uma falta de respeito, uma invasão desnecessária. O prefeito precisa de posicionar e demitir esta senhora”, disse Pérsio.

O próprio prefeito resolveu entrar na briga e, na tarde desta terça (11) também desafiou que os vereadores divulgassem a lista dos seus assessores. Ele confirmou que o comunitário Milton Macedo, do João de Deus, entre outros, era sim contratado pela prefeitura para prestar serviços para a administração em sua comunidade.

Comentário Meu:

Milton antes dizia que era vigilante na Secretaria de Saúde, quando foi revelado que recebia da Prefeitura de Petrolina, apesar de sempre negar. Agora o prefeito já diz que trabalha na comunidade do João de Deus. Quem mentiu e quem fala a verdade?

Todo mundo da prefeitura também negava que comunitários estavam na lista de pagamentos municipais.

O prefeito pode contratar quem desejar como cargo comissionado, contudo se espera que este contratado cumpra horário e trabalhe. Defender a administração de rádio em rádio, com o foco em seus próprios interesses, abandonando a comunidade, não me parece apropriado. Ou é líder que busca benefício para o povo ou recebe salário apenas em seu próprio benefício. Estes estão preocupados apenas consigo mesmo.

Cargo em comissão, pago pela comunidade para trabalhar, não devia ficar fazendo média com o chefe em mídia social. Empregado do povo deveria trabalhar em prol da cidade, e não somente agradar o chefe político.

O prefeito erra quando um cargo de sua confiança agride um poder paralelo – o legislativo municipal – e ele diz que não é com ele. Uma crise desnecessária entre poderes só atrapalha o desenvolvimento da cidade e mostra falta de controle e respeito político/institucional.

O prefeito talvez não lembre, mas os vereadores “agredidos” podem julgar suas contas quando ele não estiver mais no cargo, e com a força da caneta.

6 COMENTÁRIOS

  1. Isto ai não é novidade pra quem anda nos corredores da câmara,a coisa mais facil de descobrir a verdade é a promotoria colocar policial disfarçado como frequentador da câmara que garanto que rapidinho descobre tudo,outra coisa onde anda os gargo de confiança na câmara,o que se fala é que existe mais de 200 cargos e se prestarem atenção,não existe estas pessoas lá.Será que são fantasma.

  2. Por isso que o país está assim, a imprensa deveria parabenizar essa moça, única que teve coragem de falar a verdade, mas pelo jeito a imprensa quer gerar apenas polêmica, amigos, vamos valorizar essas pessoas! Parabéns Denise, falou a verdade.

  3. Pessoal, isso é uma coisa tão simples de se resolver…….Esta denúncia feita pela Denise Gurgel são “operações” que ficam registradas, é só investigar e pronto. Os vereadores deveriam antes de tudo se prontificar a favor de uma investigação para apurar o fato e saber se é verdade ou não e não ficar logo pedindo a “cabeça” da assessora (o que para mim é no mínimo uma atitude estranha). Caso não seja verdade que a mesma responda pela denúncia, e, em caso de POSITIVO (o que é mais provável), o ou os vereador(es) deverão ser cassado(s) imediatamente de suas funções políticas. A atual legislatura da casa Plínio Amorim está uma vergonha!

DEIXE UMA RESPOSTA

Comentar
Seu nome