Com vazão ainda menor do rio, Prefeitura de Petrolina e representantes das barquinhas discutem forma de evitar prejuízos

0

Na iminência de uma nova redução na vazão do Rio São Francisco pela Barragem de Sobradinho, já autorizada pela Agência Nacional das Águas (ANA) para vigorar a partir do próximo dia 30, Prefeitura de Petrolina e representantes da Associação das Barquinhas iniciaram, na manhã de ontem (21), as discussões sobre medidas preventivas a fim de garantir a continuidade do transporte fluvial, que liga as cidades de Juazeiro (BA) a Petrolina (PE).

Duas medidas foram propostas como ações que podem ajudar a manter a navegabilidade no trajeto das barcas. Ambas têm o objetivo de remover areia, cascalho e pedras do leito do Rio São Francisco, a fim de aumentar a altura do canal de navegação, mas a diferença entre elas está no tipo de equipamento que deve ser usado na realização do serviço.

De acordo com o diretor-presidente da Agência Municipal do Meio Ambiente de Petrolina (AMMA), Rafael Oliveira, além da análise prévia conduzida pela agência e que apontou a necessidade de uma intervenção na margem petrolinense do Velho Chico, novos estudos ainda vão ser realizados. “Nós precisamos avaliar a viabilidade e os custos de cada proposta apresentada para saber qual delas é a melhor alternativa para garantir a continuidade do transporte de passageiros entre Petrolina e Juazeiro depois do dia 30. Por isso, equipes de cada uma das instituições que participaram deste momento estarão em campo durante este fim de semana“, explicou.

A fim de dar sequência às discussões, um novo encontro entre as instituições está marcado para às 15h da próxima segunda-feira (24), como destacou o secretário de Infraestrutura, Habitação e Mobilidade, Coronel Heitor Leite. “Nós vamos avaliar os resultados dos estudos de viabilidade realizados no fim de semana, discutir os custos de cada um, além de trabalhar no planejamento da execução das ações que vão ser definidas para que a escolhida seja a mais eficiente para a resolução do problema de navegabilidade que queremos evitar“, projeta Leite.

Também participaram da reunião de ontem o diretor de Projetos Ambientais da AMMA, Victor Flores, e integrantes da Secretaria de Infraestrutura, Habitação e Mobilidade, o comandante da Agência Fluvial da Marinha do Brasil em Juazeiro, Capitão Sílvio Miranda, o presidente da Associação Travessia das Barquinhas (ATB), Luiz Raimundo Pereira – além de técnicos que atuam na área de dragagem na região.

Vazão

A partir do dia 30 deste mês, a vazão da Barragem de Sobradinho será reduzida de 600 metros cúbicos por segundo (m³/s) para 550m³/s. A decisão foi tomada pela ANA, a fim de evitar um colapso hídrico na região antes do período de chuvas (de novembro a março).  (Fonte/foto: Ascom PMP)

DEIXE UMA RESPOSTA

Comentar
Seu nome