Com protagonismo feminino, OAB de Petrolina se prepara para eleição

por Denise Saturnino // 01 de novembro de 2021 às 15:00

Foto: Denise Saturnino

Com propostas voltadas para o comprometimento com as necessidades mais latentes da Ordem dos Advogados do Brasil, Subseccional em Petrolina, a chapa “Renova OAB” irá disputar um protagonismo feminino inédito, uma vez que a entidade local nunca teve uma mulher à frente. A chapa, formada por três mulheres e dois homens, propõe oxigenar o órgão após 15 anos de liderança de um mesmo grupo.

Os candidatos são: Carol Tosaka (presidente), Melo Junior (vice-presidente), Sebastião Leite (secretário geral), Neila Custódio (secretária adjunta) e Jeorgeane Lopes (tesoureira), que irão disputar com Marcílio Rubens e Juliana Santana, candidatos à sucessão, em 16 de novembro, para os próximos três anos.

Em entrevista ao Blog, na manhã desta segunda-feira (01), os candidatos da oposição apresentaram algumas propostas para uma nova fase na OAB de Petrolina, e também pontuaram o que consideram inadmissível de perpetuar, caso sejam eleitos. Segundo eles, a gestão atual usa de artifícios “injustos” para provocar uma desvantagem aos opositores, como é caso da criação de novas comissões às vésperas da eleição.

A criação de comissões faltando poucos dias das eleições é uma clara tentativa de angariar votos, como uma forma injusta e desleal com os outros candidatos, além de ser uma forma de tentar colocar em prática o que não foi feito desde o início da gestão”, declarou Carol Tosaka, que garantiu que, apesar disso, não pretende desfazer nenhuma comissão caso assuma em 1° de janeiro de 2022.

Assumo o compromisso de manter as comissões existentes e promover a criação de outras, para que a OAB Petrolina tenha protagonismo na advocacia regional e faça a diferença na vida de toda população”, destacou.

Plano de ação

Para colocar em prática a renovação que a chapa se propõe, os candidatos fizeram um giro pelas comarcas de Lagoa Grande, Orocó e Afrânio. Para eles, em todas essas regiões há omissão da Subseccional Petrolina. “Identificamos necessidades básicas que não são supridas, como falta de internet, falta de locais apropriados em fóruns, além da morosidade em que os alvarás são encaminhados. É um claro abandono e desassistência com todos os profissionais. Nós caminhamos no oposto disso. Nós queremos ser um braço de apoio”, pontuou Jeorgeane Lopes.

Além da assistência, a chapa propõe um novo olhar para os projetos de incentivo e capacitação, voltados para o advogado sertanejo, a fim de que a população não precise exportar profissionais de outras localidades. “Precisamos focar nos nossos advogados locais e não apenas exercer políticas que são pensadas para Recife. Temos especificidades que a Região Metropolitana não tem, como a fruticultura irrigada, por exemplo, e que a gestão atual não tem esse olhar, a gente vai mudar isso”, disse Melo Junior, afirmando que, do plano de ação proposto pela gestão atual, apenas 30% foi cumprido. “Precisamos de ações que são permanentes e não de atividades eventuais. O que vemos são ações reativas da atual gestão, após inúmeras cobranças, e não um plano real de proposições”, pontuou.

Jovem advogado

Uma das propostas que o novo grupo fez questão de destacar, foi a da condução do jovem advogado para o mercado de trabalho, criando um vínculo entre a universidade e a OAB. “O advogado recém formado precisa de um amparo e de um norte para acessar plataformas, lidar com ferramentas e com a rotina da advocacia, esse novo profissional não pode ficar à deriva como está atualmente”, destacou Jeorgeane Lopes.

Para Neila Custódio a proposta da chapa é criar mecanismos de capacitação e condução desse jovem advogado para a realidade do mercado. “Todos nós da chapa já temos nossas carreiras consolidadas, temos experiência e podemos pegar na mão desse novo profissional e conduzi-lo da melhor forma”, ressaltou.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *