Com presença do presidente da Caixa, Miguel Coelho faz entrega simbólica de unidade do Residencial Novo Tempo 6

2
Foto: Jonas Santos/PMP divulgação

A partir desta sexta-feira (14), o sonho da casa própria passa a ser realidade para 227 famílias que moravam em condições desumanas em Petrolina. O presidente da Caixa Econômica Federal, Pedro Guimarães, e o prefeito Miguel Coelho entregaram o conjunto habitacional Novo Tempo 6, que integra o Programa ‘Minha Casa Minha Vida’. O residencial foi construído com investimento de R$ 18 milhões, beneficiando moradores de uma área invadida que aglomerava moradias precárias.

Apesar de toda a estrutura estar pronta, a solenidade restringiu a entrega das chaves para apenas cinco famílias por conta das medidas de prevenção ao novo coronavírus (Covid-19). Na ocasião também estavam presentes o senador Fernando Bezerra Coelho e integrantes da administração municipal. Esses moradores e os demais irão residir em casas com área de 42m², com sala, dois quartos, banheiro, cozinha, chuveiro com água quente e área de serviço. O residencial é estruturado por ruas pavimentadas, arborização, iluminação, saneamento, praças e equipamentos esportivos.

Cumprindo agenda pela quinta vez em Petrolina, Guimarães adiantou que o banco federal pretende criar linhas de crédito para auxiliar as famílias do Novo Tempo 6 e outros beneficiários de residenciais. “Estamos discutindo ofertar microcrédito dentro das áreas de habitação popular, ou seja, fazer a inserção dessas pessoas no crédito, na educação financeira“, disse o presidente.

Já Miguel Coelho destacou os investimentos superiores a R$ 150 milhões realizados pela Caixa em diversas áreas. “O habitacional é apenas um dos investimentos aqui em Petrolina. A Caixa garantiu recursos para fazermos o maior programa de pavimentação da história de Petrolina, reformas em equipamentos públicos entre outras ações que somam mais de R$ 150 milhões“, enumerou o prefeito.

2 COMENTÁRIOS

  1. Nossa como sempre estes aí só fazem entrega de residências porém não fiscalizam se os proprietários estão morando ou se já venderam pois aqui no BERNADINO tem muitas que já foram vendidas e ninguém sabe quem é mais o dono. E ainda existe uma lista na GEABE na qual não anda e onde pessoas deficientes não possuem direito algum nesta gestão que não respeita o estatuto do deficiente.

DEIXE UMA RESPOSTA

Comentar
Seu nome