Com possibilidade de Edinaldo Lima assumir PDT em Petrolina, Zé Batista confirma saída da legenda: “Tenho luz própria”

7

Integrante da base governista na Casa Plínio Amorim, o vereador José Batista da Gama disse ser inviável uma convivência com o ex-vereador Edinaldo Lima dentro do PDT – legenda ao qual está filiado há um longo tempo. Rumores surgidos recentemente em Petrolina dão conta de que Edinaldo, um aliado de primeira hora do ex-prefeito Julio Lossio (PSD), estaria prestes a assumir o comando do partido na cidade.

Em entrevista à imprensa ontem (11), Zé Batista confirmou os rumores, mas garantiu que sairá pela mesma porta que Edinaldo entrar. “Boa viagem para o PDT e para Edinaldo. Estou pouco me lixando para isso. Tenho luz própria e posso muito bem me filiar em qualquer partido da base aliada. Não sou de ficar em cima do muro. Vou procurar um partido para me agasalhar e agasalhar meu filho, Pé de Galo (Wenderson Batista), que será candidato a vereador na próxima eleição”, avaliou.

O vereador adiantou já estar analisando opções de legenda, entre elas o PSL, MDB e o DEM (onde deixou suas raízes políticas). Mas ressaltou que, primeiro, ouvirá as lideranças do grupo político ao qual faz parte – o senador Fernando Bezerra (MDB) e seus filhos, deputado federal Fernando Filho (DEM) e o prefeito Miguel Coelho (sem partido). “O partido que a gente achar mais conveniente, a gente vai se filiar. Nem o prefeito ainda se definiu, eu faço que nem Marco Maciel: quem tem tempo, não tem pressa”, ponderou.

“Fogo amigo”

Zé Batista voltou a falar sobre o “fogo amigo” que enfrentou na prefeitura, enquanto esteve à frente da antiga pasta de Desenvolvimento Econômico e Agricultura. Segundo ele, esse fogo amigo só parou pelo fato de ter retornado à Câmara Municipal. “Eles sabem que baterem em mim, eles recebem resposta. Na verdade, eles faziam isso porque não me queriam na prefeitura. Saí de cabeça erguida, com o sentimento de dever cumprido. Fiz obras para quem quiser ver”, destacou.

Conhecido por não ter meias palavras, Zé Batista disse ainda que esse prática sempre vai existir em toda administração por estar ligada “a inveja e ciúmes” – sentimentos que não fazem parte da sua personalidade. Perguntado se o fogo amigo não pode prejudicar seu filho na campanha de 2020, ele não teve dúvidas.

Não prejudica, porque o povo de Petrolina muito bem nosso estilo, que foi criado respeitando as pessoas e os espaços dos outros. Ele é um jovem (Wenderson) que está terminando direito, já e formado em administração, fez um belo trabalho na Ciretran, tem uma legião de amigos que cultivou ao longo dos seus 40 anos de vida. Eu também tenho meus amigos. Não transfiro todos, mas com certeza vou transferir uma boa parte de votos para ele. Tenho certeza absoluta que, se ele chegar (a ser eleito), vai herdar um legado de seriedade, de ética e de muita responsabilidade para com Petrolina”, concluiu.

7 COMENTÁRIOS

  1. Espero que o eleitor tenha evoluído nas próximas eleições, o que eu duvido muito. Se o filho desse cara aí for eleito, só comprova que o brasileiro gosta é de viver afundado na merda, empregando os filhos dos outros na política, enquanto os seus engrossam as filas de desempregados do país.

  2. ha não ser, que esse “sem chance” seja uma vaga-lume, ele não tem luz própria, tem sempre que ter alguém que abra as portas para ele, caso contrário, é só mais um

  3. Oxi, o vereador é bem contraditório……….. Na entrevista diz ter luz própria, mas quando foi perguntado pra qual partido iria, respondeu que que iria consultar suas lideranças

DEIXE UMA RESPOSTA

Comentar
Seu nome