Com passagem por Juazeiro, tenente-coronel Alexandre Motta Lima recebe Comenda 2 de Julho na ALBA

0
(Foto: Neuza Menenzes/Agência ALBA/Divulgação)

O Legislativo baiano concedeu a Comenda 2 de Julho, em prestigiada sessão especial, na quinta-feira (29), ao chefe da Assistência Militar da Casa, tenente-coronel da Polícia Militar Alexandre Motta Lima. A iniciativa partiu do deputado Bobô (PCdoB) e foi aprovada por unanimidade. A cúpula da Secretaria de Segurança Pública da Bahia (SSP-BA) esteve presente na Assembleia Legislativa.

Motta Lima foi conduzido ao plenário pelos deputados Vitor Bonfim (PL), Alex Lima (PSB), Luciano Simões Filho (DEM), Zó (PCdoB) e Maria del Carmen (PT), ao som da canção “O Ciúme”, clássico de Caetano Veloso, que tem como plano de fundo o Rio São Francisco e a “rivalidade” entre as cidades de Juazeiro, na Bahia, e Petrolina, em Pernambuco.

O homenageado tem com a região, como bem enfatizaram Nelson Leal e o deputado Bobô, uma relação estreita, tendo recebido títulos de cidadão das cidades de Senhor do Bonfim, Juazeiro, Rodelas e Campo Formoso – todas no norte do Estado. Não à toa compuseram a mesa os prefeitos de Juazeiro, Senhor do Bonfim e Jequié, respectivamente Paulo Bomfim, Carlos Brasileiro e Sérgio da Gameleira.

O autor da proposta justificou a entrega da mais alta honraria da ALBA com uma breve apresentação da trajetória do tenente-coronel, que ingressou na Academia da PMBA em 20 de abril de 1989, após ser aprovado em concurso público, formando-se como aspirante a oficial em 1991. “Serviu como subcomandante em Senhor do Bonfim por 12 anos e, ao longo da carreira, recebeu diversas medalhas pelos relevantes serviços prestados. É um exemplo de amor à profissão e compromisso com a corporação”, discursou Bobô.

O chefe da Assistência Militar da Assembleia fez seu pronunciamento logo após receber a medalha das mãos de sua esposa, Alba Celeste, e dos três filhos, José Eduardo, Larissa e Lenize Maria. Emocionado, agradeceu aos deputados – e, em especial, ao deputado Bobô – pelo tributo, citando ainda nominalmente colegas de farda, autoridades, amigos e familiares. “Aqui estou tendo uma visão bastante sistêmica da engrenagem estadual dos diversos problemas que afligem a nossa sociedade e uma verdadeira lição de democracia”, externou Motta Lima.

Assistência

Ao final, o oficial defendeu que as assistências militares sejam, como extensões dos quartéis, “mais utilizadas para os interesses de nossa quase bicentenária instituição, fazendo com que nossa polícia militar sempre continue atuante, forte contra a criminalidade, necessária e indispensável para a sociedade”. A cerimônia contou ainda com a apresentação musical do sargento José Carlos Santos Lima e o cabo Getúlio Oliveira Silva, que executaram os hinos Nacional e da Bahia. Também estiveram presentes à sessão especial os deputados Marcelo Veiga (PSB), Eduardo Salles (PP) e Capitão Alden (PSL).

DEIXE UMA RESPOSTA

Comentar
Seu nome