Coluna do Blog

2
Foto: Blog do Carlos Britto

Lucinha Mota e a sucessão municipal de 2020

Em meio a uma cruzada em busca de justiça pelo assassinato brutal da sua filha Beatriz Angélica (ocorrido em dezembro de 2015), Lucinha Mota vai articulando seu partido, o PSOL, não apenas para as próximas eleições. O projeto é bem mais amplo.

A ideia, segundo ela, é lançar o PSOL do Vale, juntamente com os municípios de Santa Maria e Lagoa Grande (no Sertão pernambucano) e Juazeiro (no norte baiano).

Já concluímos o projeto teórico, agora vamos para a prática. Vamos realizar formações políticas no Vale do São Francisco, convidar todas as lideranças comunitárias, jovens, professores, trabalhadores…todos que tenham interesse em participar da política de Petrolina, Juazeiro, na verdade de Pernambuco e da Bahia, porque o pessoal do Vale representa um pouco dos dois Estados”, pontuou.

Com seu capital eleitoral em alta após a boa votação que teve no ano passado, quando disputou uma vaga para a Assembleia Legislativa de Pernambuco (Alepe), Lucinha adiantou que é, sim, pré-candidata. Ela frisou que seu perfil é de legislativo, ou seja, em princípio concorrerá a uma vaga na Câmara de Vereadores de Petrolina, onde tem domicílio eleitoral. Mas Lucinha adiantou que esse é um assunto que ainda será tratado pelo PSOL.

Ainda é cedo. Isso será construído dentro do partido, e a nível nacional, não apenas a nível de Petrolina. O PSOL nacional já verificou que existe um potencial muito grande aqui no Vale do São Francisco, e o pessoal vai nos dar todo o apoio em Petrolina. Tenho perfil de legislativo, até porque minha bandeira de luta vai nessa linha, mas tudo será decidido dentro do partido”, destacou Lucinha, acrescentando que, independente de nomes, o partido terá chapa majoritária e proporcional.

Ela destacou também que a oposição precisa estar unida diante da atual conjuntura, que para ela ainda não apresentou mudanças. Por falar em oposição, Lucinha também comentou sobre as especulações de sair vice em alguma chapa oposicionista e se disse aberta a conversar com todas as legendas, evidentemente com o PSOL também sentado à mesa.

O fato é que a mãe de Beatriz encampou uma luta justa após a perda trágica de sua filha. Acabou, por meio da política, se transformando numa forte opção que deve somar pontos importantes para a oposição no jogo eleitoral de 2020.

FBC, o otimista

Líder do governo no Senado, Fernando Bezerra Coelho (MDB) mostrou-se otimista pela retomada do crescimento no País já neste segundo semestre. Em viagem pelos municípios de Poção, Orobó e Ferreiros, no Interior de Pernambuco, ao lado do deputado federal Fernando Filho (DEM) e de prefeitos e lideranças da região, FBC ressaltou os esforços do governo federal visando ao equilíbrio das contas públicas e, por consequência, o aumento da geração de empregos. “Estou muito otimista e confiante. Nos próximos dias, o presidente Bolsonaro vai anunciar o pagamento do 13º do Bolsa Família, que será pago até o dia 7 de setembro, então serão mais recursos liberados para animar o consumo das famílias brasileiras, gerando mais renda e ajudando a ativar a economia“.

Solidário

A cassação do mandato do vereador Domingos de Cristália (PSL) foi lamentada por todos os seus adversários políticos na Casa Plínio Amorim. Mas se tem um governista que esperava não ver esse desfecho foi Zé Batista da Gama (PDT). Antes do recesso parlamentar, ele já tinha deixado claro que Domingos poderia até ser punido, mas não deveria perder o mandato. E quem conhece Zé, sabe que ele falou com toda sinceridade.

2 COMENTÁRIOS

DEIXE UMA RESPOSTA

Comentar
Seu nome