Coluna do Blog

5

Um novo Alvorlande para um velho Legislativo

Alvorlande Cruz (PSL) deixou de ser ex-vereador na tarde desta quinta feira (11) em Petrolina. Deixou também de ser suplente ao ser nomeado para assumir a cadeira do vereador cassado, Domingos de Cristalia, do mesmo partido. Domingos perdeu o mandato, acusado de compra de votos por um inesperando resultado de 7 a 0 pela justiça eleitoral pernambucana.

O vereador que foi empossado ontem parecia outra pessoa, e os seus gestos e falas contidas pouco lembravam o desembaraçado “engenheiro” que se mostrava na legislatura anterior. “É preciso amadurecer, irmão. A gente não muda a essência, mas vai melhorando”, disse ele a este blogueiro.

Alvorlande entra no jogo agora como liderado. Vai ouvir as orientações do seu irmão, vereador Aero Cruz (PSB) que está líder do governo na Câmara de Petrolina. Aliás, a volta do irmão ao grupo do senador Fernando Bezerra (MDB) foi um trabalho e uma costura de Aero.

Mas não se pode esperar um Alvorlande diferente de tudo. Inteligente e articulado para trabalhar nos bastidores, será importantíssimo no projeto do prefeito Miguel Coelho para fortalecer sua bancada na Casa Plínio Amorim.

Paciente para ler e entender projetos e com conhecimento profundo nos trabalhos das comissões e das entrelinhas do Poder Legislativo, caberá a ele trabalhar nas articulações para virar o jogo vencido, muitas vezes, pela diminuta oposição. O fato é que a chegada de Alvorlande à Câmara de Vereadores vai qualificar melhor o debate e, quem sabe, apimentar o discurso. E as confusões.

Sem comemorações

Boa parte da bancada governista na Casa Plínio Amorim esteve presente ontem (11), no gabinete do presidente do Legislativo de Petrolina, vereador Osório Siqueira (PSB), para a posse de Alvorlande Cruz (PSL). Mas os discursos foram realistas. Todos, inclusive o próprio Alvorlande, disseram que o momento não é de comemorar, mas de cumprir a lei e a determinação judicial.

Emocionado e solidário

Líder da bancada governista, o vereador Aero Cruz (PSB) mesclou emoção e solidariedade durante a posse do irmão Alvorlande. Primeiro, disse ter feito questão em conversar com seu colega de Legislativo, Domingos de Cristália (PSL), e dizer que ele foi cassado não pelo trabalho que fez na Casa, mas pela denúncia de um líder comunitário de Izacolândia. Também deixou claro que Alvorlande não teve nada a ver com a história. Depois, Aero não conseguiu conter o choro ao comentar o momento histórico de ver, pela primeira vez na Casa, dois irmãos na mesma legislatura, cumprindo mandato de vereador.

Flores em lugar de protesto

Senador mais votado do Maranhão, Weverton Rocha (PDT) ontem (11), em visita ao Recife, que a militância pedetista se envolva, nos próximos dias, na realização de protestos criativos e sem ódio, como a entrega de flores (símbolo da sigla) para chamar a atenção dos 81 senadores que votarão a Reforma da Previdência nos próximos dias. Ele também defendeu que a chamada esquerda se empenhe em apresentar à população um discurso político contra a reforma de maneira didática, sem usar o chamado “economês”. O parlamentar frisou, ainda, não ter posição definida sobre os deputados infiéis que votaram a favor da reforma, mas defendeu a saída dos infiéis de qualquer cargo expressivo do PDT indicado pelo partido. “Tem coisa pior na política do que o ostracismo? Tem coisa pior no mundo do que ser colocado no canto?” indagou.

5 COMENTÁRIOS

  1. A semelhança dos dois irmãos é que são dois sem votos, ambos rejeitados pelas urnas. Todos os dois entraram pelas portas dos fundos. Eu teria era vergonha na cara de participar de um papelão desses.

  2. N vejo assim. Eles concorreram e ficaram na suplência. E um direito constitucional se o titular sai que o suplente assuma. Conheço os dois, vindos de família lutadora e são antenados com o desemvolvimento e a resolução dos problemas da cidade . Acho que podem contribuir muito. Um abraço aos dois

DEIXE UMA RESPOSTA

Comentar
Seu nome