Coluna do Blog

0
Foto: divulgação

Antônio Coelho mostra seu cartão de visitas ao Governo Paulo Câmara

Mesmo estreante na Assembleia Legislativa de Pernambuco (Alepe), o deputado estadual Antônio Coelho (DEM) já dá mostras de que será um opositor duro em relação ao Governo Paulo Câmara. Em seu discurso ontem (7) na Casa Joaquim Nabuco, o democrata já deu a primeira alfinetada no socialista.

Ao destacar a necessidade da reforma da Previdência, Antônio afirmou que “finalmente o governador Paulo Câmara, depois de quatro anos de mandato, reconheceu a importância das reformas que vão fazer o Brasil voltar a crescer”. O deputado referiu-se à reunião entre o gestor pernambucano e o ministro da Fazenda Paulo Guedes, esta semana, em Brasília (DF).

Antônio não ficou nisso. Disse também que o PSB de Paulo Câmara se utiliza “de oportunismo”, já que durante o período eleitoral do ano passado se posicionou contra as reformas que vão racionalizar as despesas públicas e garantir mais autonomia à classe trabalhadora. E lembrou que os socialistas já tiveram esse mesmo dualismo, ao apoiarem o impeachment da então presidente Dilma Rousseff, para depois se aliarem ao PT para tentar salvar “uma eleição perdida” no Estado. Bem como foram radicalmente contra a privatização da Eletrobras e Chesf, mas defenderam a privatização da Copergás “apenas para tapar buraco pela ineficiência da gestão socialistas”.

Apenas por esse início de mandato já dá para perceber que o jovem democrata não dará ‘refresco’ ao governador. Mas evidentemente, como representante da bancada de Petrolina, ele saberá dosar essas críticas. Afinal de contas, o eleitorado que acreditou nele espera também que possa correr atrás de melhorias para a cidade e o Sertão, e Antônio sabe bem disso.

Mesmo sendo oposição, Antônio saberá reconhecer as ações do Estado quando isso acontecer. E olhe que a atual gestão tem muitas promessas pendentes para esses rincões.

 PSL de Juazeiro na contramão

O PSL, partido do presidente Jair Bolsonaro, anda na contramão em Juazeiro (BA). Na cidade, seu principal articulador, o atual presidente da Câmara, Alex Tanuri, segue o ritmo do PCdoB, liderado pelo ex-prefeito Isaac Carvalho. Mas isso tem desagradado a cúpula estadual. Um exemplo é a deputada federal e presidente do partido na Bahia, Dayane Pimentel, que negou a aliança. “Isso chega a ser uma piada”, disparou a parlamentar.

Caldo grosso

Depois de Dayane, foi a vez do vice-presidente do partido no estado, Toninho Olívio, que rechaçou a informação de que estaria ligado ao PCdoB. Ele disse ter sido vítima da imprensa, que não teria ouvido os dois lados. “O PSL não fez, em 2018, nenhum acordo com partido esquerdista”, afirmou, reforçando que o PSL não é “balcão de negócio”.

Sem perder tempo

Representante de Ouricuri na Alepe, o deputado estadual Antonio Fernando (PSC) não perdeu tempo e entrou rápido em ação na Casa de Joaquim Nabuco. Ele foi autor do primeiro requerimento protocolado nesta 19ª Legislatura da Assembleia, justamente o pedido de criação da Frente Parlamentar em Defesa do Canal do Sertão e Recursos Hídricos para Pernambuco.

Sugestões para Moro

O secretário-executivo de Segurança Pública da Prefeitura de Petrolina, José Silvestri, participou esta semana no Recife (PE) de um encontro promovido pela diretoria do Conselho Nacional de Secretários Municipais de Segurança Pública (CONSEMS). O evento reuniu os gestores da área e os comandantes das guardas municipais de Pernambuco. Na pauta estava a elaboração de um documento com sugestões que será enviado ao ministro da Justiça, Sérgio Moro.

DEIXE UMA RESPOSTA

Comentar
Seu nome