Coluna da Folha: Vereadores vão ao MPPE contra decisão do prefeito de Salgueiro

por Carlos Britto // 09 de novembro de 2021 às 07:24

Foto: divulgação

Em Salgueiro, no Sertão Central, os vereadores, Léo Parente, Professor Agaeudes, Emmanuel Sampaio, Henrique Leal Sampaio, Baldin, Flavinho, André de Zé de Esmeraldo e Sávio Pires acionaram o Ministério Público de Pernambuco (MPPE) questionando a suspensão do concurso público municipal (Edital nº 001/2020) e as contratações temporárias que foram feitas pelo prefeito Marcones Sá (PSB).

Os vereadores alegam que a prefeitura teria suspendido o certame realizado ainda na gestão do ex-prefeito Clebel Cordeiro, e realizou vários contratos temporários de professores, sem respeitar o processo seletivo, além de ter realizado a contratação de servidores com acúmulo irregular de cargos e públicos.

Afirmam ainda que, desde o início de 2020 se encontrava em andamento o concurso público para o preenchimento de diversos cargos.

Nas alegações ao MPPE os vereadores afirmam que entre os 58 professores contratados sem o processo seletivo, consta o nome do controlador-geral do município, Claudionor Cavalcante Costa Júnior, que ocupa cargo de secretário municipal – o que acreditam ser inconstitucional por acúmulo de cargos públicos.

Cadê os instrumentos?

No Recife, o vereador Alcides Cardoso (DEM) anunciou que vai pedir ao Tribunal de Contas de Pernambuco a devolução ou a entrega aos músicos, referentes a cerca de 14 mil instrumentos musicais que foram comprados pela prefeitura na gestão do ex-prefeito Geraldo Júlio (PSB). Os instrumentos estariam empilhados ou abandonados num galpão da prefeitura desde o ano passado.

Silvinho e Eduardo

Em Goiana, o prefeito Eduardo Honório (PSL) recebeu o deputado federal Sílvio Costa Filho (Republicanos) que, de chegada, anunciou o repasse de R$ 1 milhão em 2022 para ser usado na pavimentação no município. Silvinho ainda combinou uma viagem a Brasília para que, juntos, possam bater nas portas dos Ministérios em busca de recursos.

A resposta

O anúncio do governador Paulo Câmara (PSB) durante a COP-26, quanto ao que chama de “maior programa ambiental de Pernambuco”, com obras todas por realizar, chegou depois das críticas da deputada estadual Priscila Krause, que acusou o governo de retirar R$ 186,5 milhões do orçamento da CPRH – Agência Ambiental do Estado. A bancada da situação comemorou e a da oposição diz que vai pagar pra ver.

A perda da caatinga

A caatinga, principal bioma do Interior do Estado, registrou perda de vegetação nativa, aumento de temperatura e desaparecimento de mais de mil açudes durante os últimos 30 anos. Além disso, o bioma passa por um intenso processo de degradação do meio ambiente, com transformações drásticas no semiárido nordestino. Os dados são da Fundação Joaquim Nabuco.

Foi em Portugal

O senador Humberto Costa (PT) errou, ou errou a assessoria, em uma publicação de uma foto em sua página no Twitter. A foto mostra um veículo com a placa escrita “vendo carro para pagar gasolina”. Humberto escreveu na legenda: “Retrato do Brasil de Bolsonaro”. Seria só mais uma crítica, entre as muitas que ele faz, só que a foto que ele usou foi de um protesto em Portugal.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *