Coluna da Folha: Priscila em seu papel mais importante

por Carlos Britto // 09 de novembro de 2022 às 07:00

Foto: Américo Nunes/divulgação

Foi sem surpresas que a governadora eleita de Pernambuco, Raquel Lyra (PSDB), anunciou ontem (8) que a vice-governadora Priscila Krause (Cidadania) será a coordenadora da equipe de transição junto ao governo do Estado.

Nas redes sociais, Raquel reiterou a confiança na vice. “Priscila Krause, minha vice, esteve ao meu lado ao longo de toda caminhada durante a campanha. E seguimos assim nesse início de trabalho. Priscila Krause é uma mulher muito preparada e será a responsável por coordenar a equipe de transição junto ao governo do Estado”, escreveu.

Priscila foi mais que parceira de Raquel: foi fundamental. Desde o momento em que decidiu que não seguiria o projeto do seu ex-partido, o União Brasil, abraçou a campanha e foi forte todo o tempo. Ela apostou no projeto mais difícil da eleição, já que se dizia que o time de Raquel não teria recursos, um time competitivo na proporcional e nem a musculatura para aguentar uma campanha robusta para o Governo de Pernambuco. Nem o tamanho dos opositores e suas enormes estruturas foram capazes de assustar.

Durante a campanha eleitoral, muitos perrengues – como todo dia uma notícia de que Raquel desistiria, que a equipe do guia eleitoral teria abandonado a luta, que deputados pulariam do barco e, por fim, o drama muito pessoal de Raquel, que perdeu o marido e um grande amor. Foi a vitória do improvável.

Priscila coordenará a transição e terá, com certeza, um papel longe de ser figurativo durante o mandato. É quando a lealdade mostra a face mais cristalina da reciprocidade.

É isso aí.

Sem mais taxas

O deputado federal Eduardo da Fonte (PP-PE) protocolou projeto de lei que proíbe a cobrança de taxa de religação de serviços como energia elétrica, água, telefonia e internet. O projeto também institui o prazo de 24 horas para o reestabelecimento do serviço após a quitação da dívida, sob pena de multa, paga diretamente ao consumidor, no montante de 20 vezes o valor da conta devida. “Não é justo que uma pessoa que, por algum infortúnio, tenha deixado de pagar uma conta, tenha ainda que pagar mais uma taxa para a religação. É importante também que as empresas tenham agilidade no reestabelecimento do serviço, uma vez que não há mais débito”, afirmou.

Tem esquema

O vereador de Santa Cruz do Capibaribe, Carlinhos da Cohab (PP), está na cola do presidente da Câmara, Capilé da Palestina (PSD). Ele acha que tem um “esquema” na reforma no parlamento municipal. “Tá uma bronca muito grande na Câmara de Santa Cruz. A gente já fez solicitação que seja investigado esse esquema montado ao comando de Capilé. Tem se gastado milhões naquela Casa e a gente não vê a reforma andar. Está envergonhando Santa Cruz do Capibaribe a condução desse cidadão da Palestina”, pontuou o vereador, que é vice-presidente da Mesa Diretora na câmara.

Na pressão

O deputado federal reeleito Carlos Veras (PT) assinou a Proposta de Emenda à Constituição (PEC) do também federal, Mauro Benevides, que prevê o superávit dos fundos públicos do Poder Executivo como fonte de recurso do piso salarial da Enfermagem. O deputado informou ainda que já conseguiu quase 100 assinaturas do total de 171 necessárias, e pediu à população para pressionar os deputados a assinarem.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.