Coluna da Folha: Guilherme e Miguel vão disputar espaço no governo de Raquel e reacendem disputa

por Carlos Britto // 01 de novembro de 2022 às 07:00

Foto: arquivo/divulgação

Nem toda vitória traz todas as honras ao podium, e uma nova disputa já começou no seio da família Coelho, em Petrolina, principal cidade do Sertão. É que havia uma expectativa, uma meta a ser atingida, em que a governadora eleita, Raquel Lyra (PSDB), chegasse à casa dos 100 mil votos. O que não se confirmou.

Pelo contrário: Raquel venceu, mas o placar foi bem apertado. A diferença foi de apenas 5 mil votos, com o placar ficando dessa forma: Raquel Lyra: 89.758 e Marília Arraes (SD) 84.554 votos, com termos percentuais de 51,49% contra 48,51%. No primeiro turno Raquel não somou 5 mil votos.

Acontece que, agora, Guilherme Coelho (PSDB), que foi o candidato a senador da tucana e aliado de primeira hora, disputa o protagonismo no futuro governo com Miguel Coelho (União Brasil), que anunciou apoio a Raquel imediatamente depois do seu resultado adverso nas urnas, quando concorreu ao Governo de Pernambuco.

Tudo indica que a nova governadora acolherá os dois na futura gestão, mas o tamanho desse acolhimento pode gerar muitas respostas e insatisfações. Não é só a indicação por si, é o espaço político e o impacto dessa decisão nas próximas eleições em Petrolina, já que Guilherme e o grupo de Miguel romperam atirando.

Em uma entrevista, ainda ontem (30), Miguel disse que está à disposição de Raquel, deixando claro que almeja um espaço. Guilherme também se diz prontíssimo para a nova missão, e o jogo está jogado. É isso aí!

É dura

Santa Cruz do Capibaribe, no Agreste, foi a única cidade pernambucana que não deixou Lula (PT) vencer. Jair Bolsonaro (PL) conseguiu 52,12% dos votos contra 47,88% de Lula. Já tinha sido assim há quatro anos, quando Fernando Haddad (PT) também perdeu por lá. No primeiro turno Bolsonaro também ganhou fácil. Mas o petista ganhou nos outros 183 municípios de Pernambuco, com destaque para Terra Nova, onde 92,32% dos votos foram para Lula, ante 7,68% de Bolsonaro.

Sem efeito prático

Se Raquel Lyra (PSDB) ganhou bem em quase todo lugar, em Lagoa Grande, Sertão do São Francisco, a banda tocou diferente. O candidato a governador de Pernambuco mais votado, no primeiro turno das eleições, foi Miguel Coelho (UB), mesmo contra o prefeito Vilmar Cappellari (MDB). Miguel obteve 6.017 votos, 42,59% do total de votos válidos. O candidato de Vilmar foi Danilo Cabral, que conseguiu 4.056 votos, 32,96% do total. No segundo turno, Vilmar anunciou apoio a Raquel Lyra (PSDB) para o segundo turno, mas ela teve apenas 4.721 votos, 31,94% do total enquanto Marília, obteve 10.059 votos (68,06% do total de votos válidos).

Coluna da Folha: Guilherme e Miguel vão disputar espaço no governo de Raquel e reacendem disputa

  1. fas disse:

    Miguel vem de uma escoladiferente de Guilherme que largou tudo e se engajou na campanha de Raquel, Ela tem a obrigação de ver essa participação dele com carinho ele não foi de segunda hora de oportunismo.

  2. Nesse eu não voto disse:

    A administração de Miguel foi excelente, mas se lançar Guilherme pra prefeito eu voto em Gonzaga.

  3. Defensor da liberdade disse:

    O Galego deveria ir trabalhar na iniciativa privada e largar o erário

  4. Marcos Macedo disse:

    Certamente há pessoas mais capacitadas

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.