Coluna da Folha: Os dois votos do presidente e o desempate que entrou para a história

por Carlos Britto // 06 de setembro de 2021 às 07:12

Foto: Reproduçao

O inusitado aconteceu em Tabira (PE), no Sertão do Pajeú. Como a Câmara Municipal conta atualmente com apenas dez vereadores, devido à licença do vereador Edmundo Barros, a divisão política na Casa se acirrou ainda mais. Na votação de uma emenda à proposta de Lei de Diretrizes Orçamentárias (LDO), o resultado terminou empatado em cinco a cinco, contando já com o voto do presidente, o oposicionista Djalma das Almofadas (PT). O empate, que significaria a rejeição da emenda, já que precisaria de maioria simples para ser aprovada, aconteceu.

Diante do impasse, o presidente Djalma não teve dúvidas e votou novamente com a justificativa de desempatar a votação. Dessa forma o resultado terminou em 6 a 5, com os incríveis dois votos do presidente.

Segundo alguns vereadores, a votação do líder foi inconstitucional, uma vez que no artigo 35 da Lei Orgânica da Casa consta que o presidente do Legislativo não pode votar em Projetos de Lei. Neste caso, votar em dobro seria mais um equívoco.O presidente explicou o polêmico voto. Disse que no ano existem três momentos em que o presidente pode votar duas vezes, caso seja necessário. O primeiro é a votação da mesa diretora; o segundo, aprovação de contas do prefeito; e o terceiro, leis orçamentárias.

“Essas matérias são especiais e quem está atuando como presidente tem o direito de votar também como vereador, alguém que queira julgar o meu trabalho vai ter que ficar calado ou vai ter que engolir minha idoneidade”, disse ele.

Passou direto

O prefeito de Toritama, Edilson Tavares (MDB), foi acusado de ser ignorado pelo presidente Jair Bolsonaro em visita ao Agreste. Armou uma estrutura e esperava que Bolsonaro desse uma paradinha. Como o presidente passou direto, a zoação nas mídias sociais foi geral. Edilson se defendeu afirmando que estava apenas cumprindo o seu dever cívico e não criou nenhuma expectativa da parada do presidente.

Boa ação

Famílias em situação de vulnerabilidade social de 20 municípios do Estado serão contempladas com uma iniciativa que promove a doação de cestas básicas. A ação, coordenada pelo Sistema CNA/Senar, pela Organização das Cooperativas Brasileiras (OCB) e pelo Instituto Pensar Agro (IPA), tem o objetivo de minimizar as consequências da pandemia da Covid-19 na zona rural de Pernambuco. Ao todo, serão doadas 9.314 cestas básicas de 15 quilos cada, divididas em três etapas – totalizando 139.710 quilos de alimentos doados em 37 comunidades rurais de 20 municípios. Na primeira etapa, 3.112 cestas básicas serão destinadas a 13 comunidades de sete municípios. Tem prefeito entrando em contato para sua comunidade entrar na lista.

A perda

O ex-prefeito de Serra Talhada, Luciano Duque (PT), recebeu um duro golpe. Sua mãe, Maria do Socorro de Godoy Souza, de 91 anos, faleceu na última sexta-feira (3) de falência múltipla dos órgãos. Dona Socorro deixa seis filhos, entre eles Murilo Duque, do Shopping Serra Talhada, e João Duque Filho, o Duquinho. Luciano Duque, que é pré-candidato a deputado estadual, deve ficar uns dias em família e depois volta a percorrer os caminhos da política.

Coluna da Folha: Os dois votos do presidente e o desempate que entrou para a história

  1. Defensor da liberdade disse:

    Toma trouxa! Mais trouxa ainda é quem frita 7 reais de gasolina para ir atrás de um palhaço desses.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *