Coluna da Folha

3
Foto: reprodução

Petrolina perde empresa estatal de Pernambuco e revela seu maior ponto fraco  

Atual secretário de Desenvolvimento Econômico de Pernambuco, Geraldo Júlio convocou uma assembleia geral para finalizar a extinção da empresa estatal Porto Fluvial de Petrolina, criada em 2010 pelo ex-governador Eduardo Campos (PSB). O problema é que a empresa, na verdade, nunca funcionou.

As críticas de que os gestores estaduais nunca olharam para a maior cidade do Sertão são verdades difíceis de engolir – do Palácio do Campo das Princesas para dentro, é claro. Neste caso, no entanto, a decisão não pode ser vista como descaso.

Petrolina praticamente não tem indústrias, ao contrário da Zona da Mata, que está mais perto do Porto de Suape. Levar insumos do Sertão até o Litoral, por meio de caminhões, encarece o produto e provoca perda de competitividade. Isso é fato.

É fato que esse cenário local poderia ser outro, se tivessem atendido os apelos das lideranças políticas da região, mesmo quando tiveram governos estaduais como aliados. Um outro bom exemplo disso é a Ferrovia Transnordestina, que poderia ter um ramal passando por esses rincões.

Agora não adianta criar questões políticas. A economia de Petrolina não pode depender eternamente da fruticultura, mas também não adianta tentar atrair indústrias sem o próprio governo criar uma logística adequada. Infelizmente o município está perdendo, há muito tempo, o bonde da história nesse quesito.

Audiência pública

Em Limoeiro, no Agreste, o prefeito Orlando Jorge (Podemos) prestigiou na última quarta (27) a posse do empresário Alexsandro Aragão como presidente da Associação do Comércio e Indústria (ACIL), e já aproveitou para anunciar uma audiência pública na Câmara de Vereadores. Orlando vai mostrar, na oportunidade, a real situação do município. A audiência será transmitida pelo Facebook da prefeitura. Mas já adiantou o pagamento de efetivos, contratados e comissionados em janeiro, além do terço de férias dos servidores da Educação, nessa sexta (29).

Em Santa Filomena

E por falar em terço de férias, o prefeito de Santa Filomena (Sertão do Araripe), Gildevan Melo, e a secretária de Educação, Marleide Castro, asseguraram o pagamento do terço de férias referente a 2020 aos profissionais do segmento e o salário de janeiro de todos os servidores.

Com o candidato de Bolsonaro

Embora do mesmo partido do deputado federal Rodrigo Maia (RJ), o DEM, o pernambucano Fernando Filho deverá cravar o voto em Arthur Lira (PP-AL) para novo presidente da Câmara dos Deputados. Lira é o nome do presidente Jair Bolsonaro, que por sua vez tem o senador Fernando Bezerra (MDB) – pai de Fernando Filho – como líder do Governo no Senado.

Obras para Agreste e Zona da Mata

A deputada estadual e presidente do PSDB-PE, Alessandra Vieira, anunciou, ao lado do ex-prefeito Edson Vieira, um investimento de R$ 3 milhões em asfalto para algumas cidades do Agreste e Zona da Mata Sul do Estado. A parlamentar já havia se comprometido com gestores das duas regiões nesse sentido.

3 COMENTÁRIOS

  1. Dizer de distância de Suape para justificar o fechamento da empresa portuária ou a não atração de indústria, é fazer uma análise simplória. A Transnordestina sim ajudaria e muito a movimentação do Porto de Petrolina. Mas o motivo preponderante foi o baixo calado do rio nesses últimos 8 anos que inviabilizou o transporte de grãos do oeste baiano para o nosso porto e o fato do Governo Estadual nunca ter compromisso com a navegação do São Francisco, é histórico, basta ver que no passado todos os estados criaram empresas de navegação, menos nosso Estado. Por exemplo, tinhamos as companhias baiana e mineira de navegação, mas nunca tivemos uma Companhia de Navegação de Pernambuco. Quanto à indústria, podemos ser sim um pólo industrial, principalmente na agroindústria. Um bom exemplo é que já temos há muitos anos a Amacoco, a Niagro, a Quy Sorveto, a Lafarge, o Curtume Moderno, tínhamos a Sucovale que fechou não por falta de lucratividade, mas sim porque a concorrente a comprou para depois fechá-la. Temos isso mesmo estando nós “distante do Deus Suape”. Industrializando os insumos locais podemos ter um parque industrial na cidade. Agora, o grande problema é a tributação excessiva de Pernambuco que faz as empresas optarem pela cidade vizinha. Portanto em 2022 lembrem-se de votar em candidatos que pregarem a simplificação e a redução de tributos. Não nesse grupo que comanda o Estado há 14 anos e que só faz criar e marjorar a carga tributária.

    • O Rio São Francisco pertence à União, quem tinha que fazer alguma coisa era o governo Federal. A Codevasf poderia fazer isso, mas despejaram milhões para asfaltar ruas no Centro de Petrolina, que já eram asfaltadas.

DEIXE UMA RESPOSTA

Comentar
Seu nome