Coluna da Folha

0
Foto: NE10/reprodução

Rorró Maniçoba e o desafio de ‘arrumar a casa’

Em Floresta, no Sertão de Itaparica, a prefeita Rorró Maniçoba (PSB) tem uma missão das mais inglórias. Em meio à pandemia de Covid-19, ela terá de ‘arrumar a casa’. E pelas notícias que circulam na cidade, a bagunça deixada pela gestão anterior não foi pouca.

Os problemas – e isso não é ‘privilégio’ apenas de Floresta – começam pelo principal patrimônio do município: os servidores. O agora ex-prefeito Ricardo Ferraz encerrou o mandato sem efetuar o pagamento dos professores da rede.

E não fica apenas nessa categoria.

Os motoristas e as merendeiras vinculadas à Secretaria de Educação também não viram seus salários no final de 2020. Bastante desgastado na cidade, Ricardo Ferraz ainda teria ensaiado uma candidatura à reeleição no ano passado, mas não passou disso. E nem poderia. O insucesso administrativo foi empecilho para o projeto político e eleitoral de Ferraz, e certamente servirá de exemplo para sua sucessora.

Rorró, que já governou Floresta por dois mandatos, parte agora para o terceiro. Experiência, portanto, não lhe falta para fazer uma administração mais produtiva. O que não dá para prever são as circunstâncias em que ela assume mais uma vez a prefeitura. Em tempos de pandemia, isso passou a ser quase uma loteria para qualquer gestor.

Nada de 15, são 150 milhões

Esta coluna trouxe ontem (4) a informação de que o prefeito de Petrolina, Miguel Coelho (MDB), teria garantido R$ 15 milhões em convênios e repasses para a cidade na sua segunda gestão. O detalhe é que houve um pequeno equívoco de digitação. Na verdade, são R$ 150 milhões, e não R$ 15 milhões.

Pesqueira

Enquanto o STE não decide o destino do prefeito eleito de Pesqueira, no Agreste, Cacique Marquinhos (Republicanos), o vereador Bal de Mimoso (Republicanos), novo presidente da Câmara Municipal e que responde interinamente pela prefeitura, vai nomeando seu secretariado. Até agora cinco pastas já têm seus titulares: Esportes, Administração, Infraestrutura, Agricultura e Controladoria. Resta saber se, caso saia vitorioso no tapetão, Cacique Marquinhos manterá esses nomes.

Luto na cultura

A cena cultural de Salgueiro, no Sertão Central, perdeu seu expoente. Faleceu ontem (4) aos 98 anos o famoso Mestre Jaime, o fundador do tradicional bloco carnavalesco A Bicharada. Mestre Jaime foi mais uma vítima da Covid-19. Pelo trabalho que realizou, ele recebeu homenagens do governador Paulo Câmara e também do prefeito Marcones Sá, que decretou luto oficial de três dias. Nada mais justo.

Nome forte

Em Vertentes, Agreste do Estado, o prefeito Romero Leal (PSDB) foi empossado para o quarto mandato. Com a experiência administrativa adquirida, ele surge como um quadro importante das oposições em Pernambuco. Inclusive será candidato único à presidência do Consórcio Público Intermunicipal do Agreste Pernambucano e Fronteiras, sucedendo o atual presidente Edson Vieira, ex-prefeito de Santa Cruz do Capibaribe.

Pegou Covid

Recém-empossado no cargo de prefeito de Cabrobó, Sertão do São Francisco, Galego de Nanai (Avante) já teve que cancelar todos os seus compromissos administrativos. Isso porque foi detectado com Covid-19. No entanto o gestor informou que tem apenas sintomas leves da doença. De qualquer forma, até se recuperar, nada de trabalho.

DEIXE UMA RESPOSTA

Comentar
Seu nome

um × cinco =