Coletivo Trippé estreia ‘Libertárias’ com temporada gratuita em Juazeiro

por Carlos Britto // 22 de novembro de 2023 às 15:32

Foto: Divulgação

Ideias de liberdade e feminino são o mote de criação do novo trabalho do Coletivo Trippé, a performance ‘Libertárias’. A obra, inspirada nas protagonistas femininas da Independência da Bahia, cumpre temporada em Juazeiro (BA) até sexta-feira (24). Hoje (22), a sessão será no Centro de Cultura João Gilberto, às 19h30, com entrada gratuita.

Nós usamos essas mulheres fortes que lutaram pela independência do nosso Estado como inspiração para falar sobre o que significa a liberdade através do nosso movimento, tentando ampliar a discussão para além da história e dialogar com a contemporaneidade”, diz a bailarina Mary Ane Nascimento.

A estreia de ‘Libertárias’ aconteceu ontem (21), 14h, no Centro Territorial de Educação Profissional do Sertão do São Francisco (ETEP) de Juazeiro. Às 19h30, a performance foi também apresentada em outra unidade de ensino, o CEEP Norte Baiano. As apresentações nas escolas continuam na quinta (23), às 14h e 19h30, ambas no Complexo Integrado de Educação Básica, Tecnológica e Profissional da Bahia – Campus Rui Barbosa.

Nas escolas, também estão sendo realizados bate-papos com os artistas e estudantes. “Em nossas ações do Coletivo Trippé, sempre pensamos em expandir as atividades para além do Centro e dialogar com esses espaços de educação, principalmente com esse tema que fala de parte tão importante da história do país”, afirma o diretor Adriano Alves.

Outras apresentações

O público em geral da cidade poderá acompanhar duas apresentações abertas à comunidade: a primeira no Centro de Cultura João Gilberto e a outra, na sexta, no Canto de Tudo da Uneb Juazeiro, também às 19h30 e gratuita.

Dividem a cena as bailarinas Rafaedna Brito e Mary Ane Nascimento, com direção de Adriano Alves. A direção de arte foi feita por Rariedna Brito e a musicalidade com orientação de Carina Oliveira. A produção é da Pipa Produções, com produção executiva de Nilzete Miranda e assistência de Ramon Souza.

Este projeto foi contemplado pelo edital Diálogos Artísticos – Bicentenário da Independência na Bahia e tem apoio financeiro da Fundação Cultural da Bahia, unidade vinculada à Secretaria de Cultura (Funceb/SecultBa).

Coletivo Trippé

Criado em 2011 com a união de novos criadores do forte movimento que transborda na ribeira, além de espetáculos, o Coletivo Trippé também vem investindo em projetos de pesquisa, produção de mostras e em experimentações nas áreas de intervenções e performances. Outras informações nas redes sociais Facebook.com/coletivotrippe e Instagram.com/trippecoletivo.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *


Últimos Comentários

  1. A situação não é fácil, porém não acho que devemos condenar o rapaz com tanta violência. Quem nunca errou que…