Codevasf vai custear R$ 3 milhões com pesquisas agrícolas

por Carlos Britto // 14 de fevereiro de 2009 às 22:00

Num trabalho conjunto, a 3ª Superintendência Regional da Codevasf em Petrolina e Embrapa Semi-árido realizam testes da viabilidade climática e econômica e o manejo de culturas alternativas para o Pólo Petrolina/Juazeiro. Segundo o pesquisador da Embrapa, Paulo Roberto Coelho Lopes, que há dois anos e meio dedica-se a esses estudos, o suporte financeiro oferecido pela Codevasf contribui decisivamente para os resultados promissores obtidos até o momento com as culturas do caqui, maçã e pêra.

Ao ressaltar o papel empreendedor da 3ª SR na ampliação do leque de frutas a serem produzidas nos perímetros irrigados, o gerente regional de Empreendimentos de Irrigação, Luiz Manoel de Santana, disse que a estatal já repassou cerca de R$ 1 milhão para os experimentos com as novas culturas agrícolas. “A pretensão da Superintendência [3ª SR] é expandir esse valor e até 2011 os recursos para essas experiências devem chegar à cifra dos R$ 3 milhões”, anunciou. O vice-presidente do Instituto do Vinho do Vale do São Francisco, o empresário João Santos expressou contentamento com o desejo da Codevasf de também investir nos projetos que visam agregar valor ao vinho sanfranciscano. “Hoje temos muita necessidade de pesquisa para podermos concorrer em termos de qualidade do vinho e de preço no mercado. De modo que ficamos muito contentes com o fato da Codevasf também querer participar desse processo”, disse João, ao lembrar que o Vale do São Francisco responde por 15% do vinho tinto produzido no Brasil.

Para que a Codevasf financie o aperfeiçoamento da bebida, o Instituto do Vinho terá que preparar um projeto especificando, entre outras coisas, objetivos e demandas. Nessa tarefa a 3ª SR prestará toda assistência técnica e jurídica ao Instituto.

Fonte:Assessoria de Comunicação e Marketing 3ª SR Codevasf Petrolina

Codevasf vai custear R$ 3 milhões com pesquisas agrícolas

  1. ricardobanana disse:

    Dr. Paulo Roberto é um grande pesquisador da Embrapa-Semí-árido. Com essa parceiria os resultados vão ser positivos. O governo tem que insentivar também a Agricultura Famíliar.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *