Clima quente: Campanha para eleição suplementar de prefeito em Pilão Arcado já começa com ocorrência policial

0

Quem pensava que a campanha para escolher novamente o prefeito de Pilão Arcado, no norte da Bahia, teria um caráter de tranquilidade, enganou-se. Um incidente no último sábado (11) deu o tom do que pode ser a eleição suplementar no município.

O proprietário de uma produtora de vídeo, Anderson Clayton de Freitas Rodrigues, registrou um Boletim de ocorrência (BO) na 17ª Coorpin, em Juazeiro (BA), contra militantes do atual prefeito Manoel Afonso Mangueira. Rodrigues, o qual foi contratado pela coligação adversária, contou que fazia imagens áreas de residências por meio de um drone, quando foi abordado violentamente por várias pessoas. Sob ameaça de arma, ele teria sido obrigado a entregar o equipamento.

Na queixa registrada, há informações de que um integrante da equipe do prefeito interino Orgeto Bastos dos Santos, identificado por Ronaldo Ferreira de Souza, estaria entre essas pessoas que tentaram intimidar o dono da produtora. Ronaldo é secretário de Finanças e tesoureiro da campanha de Orgeto.

Ao tomarem conhecimento do fato, a coordenação e a assessoria jurídica da Coligação ‘Pilão Quer Mudança’ entraram em contato com a Polícia Militar (PM), com a Delegacia local e com os comandos da 25ª Companhia da PM e do Comando Regional Norte (CPRN). Ainda ontem seria formulado um pedido de reforço policial e até o acionamento da Força Nacional “para a garantia da ordem e respeito à vontade dos eleitores“, destacaram. O Blog deixa o espaço reservado aos citados.

Impugnação

Além desse fato, a chapa encabeçada pelo prefeito interino Orgeto Bastos sofreu uma baixa. A candidata a vice, Viviane Borges Gomes de Melo, teve seu nome indeferido pelo juiz eleitoral Vanderley Andrade de Lacerda. Embora não seja uma informação oficial, as ruas de Pilão Arcado já sabem que o vice indicado será o vereador Jessé Alves Filho, 71 anos, o ‘Jessezinho’, eleito para o quinto mandato em 2016 com 638 votos.

Entenda a crise em Pilão Arcado

Por unanimidade de votos, o Plenário do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), na sessão do dia 19 de novembro de 2019, cassou os diplomas do prefeito Manoel Afonso Mangueira, e de seu vice Daltro Silva Melo, por terem se beneficiado da prática de abuso de poder político e econômico. Os ministros determinaram o cumprimento da decisão logo após a sua publicação e definiram a realização de novo pleito para o dia 2 de fevereiro de 2020. Nesse período assumiu a prefeitura o Presidente da Câmara, Orgeto Bastos dos Santos, do mesmo grupo político do prefeito cassado, o qual é o candidato indicado. A oposição apresentou Raimundo Nonato Dias dos Santos, o ‘Mundoca’.

DEIXE UMA RESPOSTA

Comentar
Seu nome