Clima esquenta na Casa Plínio Amorim após governistas derrubarem requerimentos da oposição

0
Foto: Blog do Carlos Britto

Dois requerimentos apresentados pela oposição e votados na manhã desta terça-feira (24) fizeram a temperatura subir na Casa Plínio Amorim. O motivo é que ambas as propostas foram derrubadas pela bancada governista.

Um dos requerimentos (295/19), de autoria do vereador Professor Gilmar Santos (PT), solicitava realização de uma audiência pública para debater questões pertinentes à regularização fundiária em Petrolina. O documento acabou barrado por 16 votos contra seis.

O segundo requerimento (297/19), bem mais polêmico, solicitava do Executivo Municipal informações relacionadas a empresas prestadoras de serviços à Prefeitura de Petrolina. Tais empresas supostamente teriam se beneficiado, de forma ilegal, de recursos dos cofres públicos como contrapartida de pagamento de empréstimos feitos pelo senador Fernando Bezerra Coelho (MDB) e o deputado federal Fernando Filho (DEM). Os parlamentares estão sendo alvos de uma operação da Polícia Federal (PF), autorizada semana passada pelo ministro do Supremo Tribunal Federal (STF), Luís Roberto Barroso, no Senado.

Assinado pelo líder da bancada Paulo Valgueiro (MDB) e outro oposicionista, Gabriel Menezes (PSL), o requerimento também não passou, sendo reprovado por 16 votos a favor e quatro contra. Uma controvérsia, no entanto, ocorreu dentro da própria bancada. Elismar Gonçalves (MDB), que constava com seu nome assinado no documento, não compareceu à sessão. Mas assegurou que nem assinou, nem autorização ninguém a fazer isso por ele. Também integrante da oposição na Casa, a vereadora Cristina Costa (PT) se recusou  a assinar o requerimento por ver possíveis manobras contra seu partido, o PT. Mais detalhes pelas próximas.

DEIXE UMA RESPOSTA

Comentar
Seu nome