Cidade Universitária e Alto do Cocar II recebem obras de esgotamento sanitário e implantação de rede coletora

1
Foto: Ascom Compesa/divulgação

Constantemente na berlinda por conta dos serviços prestados aos petrolinenses, a Companhia Pernambucana de Saneamento vem tentando ao menos minimizar as críticas da comunidade. No Bairro Cidade Universitária (zona leste), a empresa realiza uma obra de esgotamento sanitário autorizada pelo Governo Paulo Câmara. Foram implantados 4 mil metros de rede coletora e de rede condominial, com investimento de R$ 200 mil – recursos próprios da Compesa.

De acordo com o gerente de Unidade de Negócios da Companhia, João Raphael de Queiroz, essa era uma antiga reivindicação dos moradores do bairro, onde existem escolas e faculdades. “Trata-se de um empreendimento de grande relevância para a vida das pessoas, que contam agora com serviços de coleta e tratamento de esgoto”, afirmou.

Em outro bairro de Petrolina, no Alto do Cocar II (zona oeste), a Compesa está realizando uma obra para implantação de rede coletora de esgoto. Também com recursos próprios e o mesmo investimento de R$ 200 mil, 900 moradores da localidade terão acesso aos serviços de esgotamento sanitário. Os serviços começaram em setembro de 2018 e deverão ser concluídos até o mês de julho deste ano.

As chuvas, assim como vários trechos rochosos, acabaram prolongando um pouco o andamento da obra. Estamos implantando 3.700 metros de rede coletora e condominial nesse bairro, com diâmetros de 150 milímetros”, informou João Raphael.

Investimento

De 2009 até agora, o governo do Estado investiu R$ 76 milhões para implantação e melhoria do sistema de esgotamento sanitário em Petrolina. Só nos últimos sete anos, foram assentados 65 mil quilômetros de redes coletoras, nove unidades de bombeamento (estações elevatórias) e duas Estações de Tratamento de Esgoto modernas que, juntas, têm a capacidade de tratar 350 litros de esgoto, por segundo.

Segundo o último ranking do Instituto Trata Brasil, que avalia indicadores de cobertura de abastecimento d’água e esgotamento sanitário, Petrolina é a 15ª colocada com maior índice de saneamento básico do Brasil.

1 COMENTÁRIO

  1. Só tem um porém. Dos 76 milhões citados, 63 milhões foram recursos destinados pela Codevasf a Compesa. Ou seja do Governo do Estado só 13 milhões, o resto do Governo Federal.

DEIXE UMA RESPOSTA

Comentar
Seu nome