Chesf aprova retirada de peixes da usina de Paulo Afonso para preservar espécies

por Carlos Britto // 13 de maio de 2022 às 10:20

Foto: Ascom Chesf/divulgação

A Companhia Hidroelétrica do São Francisco (Chesf) aprovou, junto ao Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama), pela primeira vez, seu Programa de Resgate e Salvamento de Ictiofauna para as usinas do Complexo Hidrelétrico de Paulo Afonso, norte da Bahia, voltado à retirada de peixes de turbinas em manutenção para serem devolvidos ao seu habitat. De acordo com Thiago Aragão, gerente da área de Ações Socioambientais da Empresa, “esse trabalho é um conjunto de ações que já vem sendo desenvolvido pelas equipes de Meio Ambiente e de Manutenção da Chesf, e que agora foi incorporado ao licenciamento ambiental dos empreendimentos”.

Ele ressalta, ainda, que, com esse programa, a Chesf se alinha às melhores práticas de responsabilidade socioambiental, em consonância com a Política Ambiental da Eletrobras e com o Objetivo de Desenvolvimento Sustentável (ODS) 14 ‘Vida na Água’, da Organização das Nações Unidas (ONU).

Há quase 50 anos, a estação de piscicultura da Chesf contribui para a manutenção da diversidade aquática do Rio São Francisco, sobretudo da Ictiofauna. As atividades da Estação passaram a ser desenvolvidas com a missão de produzir alevinos para manutenção, reposição e ampliação dos estoques de peixes das represas da Companhia, situadas na bacia hidrográfica do Velho Chico, desenvolvendo pesquisas e tecnologias adequadas à reprodução e cultivo das espécies nativas.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.