Centro Público de Economia Solidária doa 100 mil máscaras a prefeituras e movimentos sociais do norte baiano

0
Foto: Cesol/divulgação

O Centro Público de Economia Solidária do Sertão do São Francisco (Cesol-SSF) entregou nesta terça-feira (16) a primeira remessa de máscaras de proteção do Projeto ‘Trabalhando em Rede no Combate ao Coronavírus – iniciativa do Governo da Bahia, através da Secretaria do Trabalho, Emprego, Renda e Esporte (Setre). O projeto prevê a produção de 2 milhões desses equipamentos para serem distribuídos, de forma gratuita, em todo o Estado.

Nesta primeira etapa foram entregues 100 mil máscaras para os representantes das prefeituras e movimentos sociais das cidades de Juazeiro, Uauá, Campo Alegre de Lourdes, Pilão Arcado, Sobradinho, Sento Sé, Remanso, Casa Nova, Curaçá e Canudos (todas no norte baiano).

Além de gerar renda para os profissionais prejudicados pela pandemia, a iniciativa também prevê o combate da propagação da Covid-19. Em todo o Estado, 600 costureiras estão atuando no processo de produção das máscaras. No território Sertão do São Francisco foram contratadas 60 profissionais.

O objetivo do projeto é atingir o público em situação de risco, em especial os catadores de materiais recicláveis, o pessoal do comercio informal, as pessoas que estão nas filas dos bancos, à espera do recebimento do auxílio emergencial e o Cesol-SSF tem essa capilaridade de está atingindo todos os municípios do território“, explicou o presidente da Associação de Apoio ao Desenvolvimento Sustentável e Solidário do Estado da Bahia (Adesba), Romário Meira.

Parceria

O projeto no território do Sertão do São Francisco é uma iniciativa da Setre, executado pela Comunidade, Cidadania e Vida (Comvida), em parceria com os Centros Públicos de Economia Solidária do Estado da Bahia, com o Ministério Público do Trabalho, e financiado pelo Fundo de Promoção do Trabalho Decente (FUNTRAD).

DEIXE UMA RESPOSTA

Comentar
Seu nome