Casos de violência contra idosos aumentam mais de 100% em Petrolina e prefeitura pede ajuda para denunciar maus-tratos

0
Foto: Prefeitura de Petrolina

A população idosa de Petrolina, além de fazer parte do grupo de risco para contaminação do novo coronavírus (Covid-19), sofre também com um outro perigo: a violência intrafamiliar. Um levantamento de dados realizado pela prefeitura demonstra que, após as medidas de isolamento social por causa da pandemia, houve um aumento no número de vítimas de algum tipo de violência ou abandono. A gestão municipal pede que a população esteja atenta para denunciar possíveis casos e orienta sobre como proceder nessas situações.

Através do levantamento, é possível fazer uma comparação entre os meses de janeiro e fevereiro com março e abril. Os dados constatam um aumento de mais de 100% em denúncias após fevereiro, quando foram tomadas as medidas de isolamento social no município; sendo em março o maior pico de registros. Desde então, foram 9 vítimas de violência física, sexual ou psicológica e 16 de negligência ou abandono, totalizando 25 casos. Os números mostram ainda que a mulher segue sendo a principal vítima, correspondendo a pouco mais da metade desses casos.

Diante disso, a prefeitura vem agindo sobre a situação para amparar as vítimas através do Centro de Atenção à Pessoa Idosa, com ações preventivas e combativas. Por meio de ligações, equipes estão monitorando idosos que frequentam os Centros de Convivência e agora estão em casa. Assim, tentam identificar possíveis casos de abuso. Outra ação contínua é a conscientização de idosos que ainda circulam pelas ruas da cidade, nas quais as equipes orientam sobre o novo coronavírus e aproveitam a oportunidade para divulgar os canais de denúncia contra maus-tratos.

O Centro de Atenção à Pessoa Idosa pode ser contatado através do telefone (87) 3864-3291, das 7h às 13h. Outros canais disponíveis para denúncias e orientações:

– Disk 100;

– Conselho Municipal da Pessoa Idosa – (87) 3863-9044, das 8h às 13h, de segunda a sexta;

– Centro de Referência Especializado de Assistência Social (Creas) – (87) 3861-5371, das 7h30 às 13h, segunda a sexta;

– Central de Atendimento da Secretaria Executiva de Segurança Pública (153);

– Polícia Militar (190).

DEIXE UMA RESPOSTA

Comentar
Seu nome