Casos de sífilis aumentam em Petrolina e chegam a cerca de 380 este ano; ação de combate à doença acontecerá nesta sexta

0
(Foto: Divulgação)

Cerca de 380 casos de sífilis já foram registrados este ano em Petrolina. Os dados são da Secretaria de Saúde, que confirmou aumento dos registros da doença em relação ao ano passado.

A sífilis causada pela bactéria Treponema Pallidum se apresenta em três formas: adquirida (via relações sexuais), em gestantes ou congênitas (quando passa de mãe para filho) e possui três fases: primária, secundária e terciária.  A infecção causa o aparecimento de uma ferida nos órgãos sexuais. Ela se caracteriza por ter bordas elevadas e avermelhadas. Esses sintomas podem desaparecer no estágio mais avançado da doença. Depois de semanas ou meses, podem aparecer manchas no corpo, especialmente nos pés e mãos. Se não tratada, a sífilis pode provocar paralisia, cegueira, problemas cerebrais, respiratórios e cardíacos.

Quando não é tratada precocemente, a sífilis pode comprometer vários órgãos como o cérebro, coração, olhos, pele e ossos. No caso das grávidas, a doença pode causar complicações como parto prematuro, má formação do feto e até mesmo provocar a morte do bebê.

A sífilis é uma doença evitável. Portanto, a maior orientação é o uso do preservativo, principalmente entre os mais jovens. Os sintomas mais comuns são feridas na pele, principalmente na região dos órgãos genitais, manchas no corpo, palmas das mãos e plantas dos pés. A doença pode gerar sequelas, inclusive porque é silenciosa. Portanto não há outro caminho a não ser usar camisinha e realizar os testes rápidos regularmente” destaca a secretária executiva de Vigilância em Saúde, Marlene Leandro.

Dia ‘D’

O terceiro sábado de outubro é considerado, pelo Ministério da Saúde, como Dia Nacional de Combate à Sífilis. Em alusão à data, a prefeitura promoverá o dia ‘D’ de luta contra a sífilis, nesta sexta feira (25), no Centro de Testagem e Aconselhamento e Serviço de Atendimento Especializado (CTA/SAE). Das 7h às 16h, serão realizados testes de sífilis, HIV e hepatite B e C. Para ser atendido, basta comparecer com um documento original com foto e cartão do SUS.

Tanto no CTA quanto nas unidades de saúde, há preservativos disponíveis para a população, além da realização de testes rápidos para detecção de infecções sexualmente transmissíveis. O resultado sai em 30 minutos e é sigiloso. Caso seja positivo, o paciente é encaminhado ao SAE para início do tratamento gratuito. No caso da sífilis, é feito à base de penicilina.

DEIXE UMA RESPOSTA

Comentar
Seu nome