Caso Beatriz: Manifestantes colocam cruzes pretas em frente à Delegacia Seccional de Petrolina

4

manifestacao-beatriz-delegacia-seccional

Na manhã desta sexta-feira (9) um grupo de manifestantes realizou mais um ato em Petrolina para cobrar a elucidação do crime que vitimou Beatriz Angélica Mota. A menina, então com sete anos, foi morta com mais de 40 facadas, nas dependências do Colégio Nossa Senhora Auxiliadora, Centro da cidade, no dia 10 de dezembro passado.

Os manifestantes caminharam até a 26ª Delegacia Seccional de Petrolina, onde colocaram faixas, cartazes, fotos e cruzes pretas em frente ao prédio. O ato foi realizado um dia após o delegado Marceone Ferreira apresentar novidades sobre as investigações. O intuito do grupo também foi pedir a saída do delegado Marceone das investigações, além de pressionar o poder público  por respostas mais concretas sobre o caso.

Ontem (8) Marceone, juntamente com o perito Gilmário Lima, apresentou um vídeo no qual aparece o possível suspeito pelo crime. Já o perito Gilmário afirmou que dois materiais genéticos diferentes (ambos do sexo masculino) foram encontrados na cena do crime. Mesmo diante da pressão, o delegado voltou a dizer que a investigação é prioridade no Estado de Pernambuco e que o crime “não vai cair no esquecimento”. (foto/divulgação)

4 COMENTÁRIOS

DEIXE UMA RESPOSTA

Comentar
Seu nome