Cana-de-açúcar consolida posição de Juazeiro como grande gerador de empregos na Bahia

0
Foto: divulgação

Cultura que mais contribui para os avanços de Juazeiro (BA) no segmento de geração de empregos, a cana-de-açúcar vem ampliando sua participação, ano a ano, no saldo de contratações com carteira assinada. Se em 2018, por exemplo, o município conquistou o título de maior contratador de mão de obra, com mais de 2.000 novos postos de trabalho, segundo dados do Cadastro Geral de Empregos e Desempregados (Caged), sistematizados pela Superintendência de Estudos Econômicos e Sociais da Bahia (SEI), mais da metade desses números (61% do total dos contratados) vieram dos canaviais da usina Agrovale.

No último mês de abril, o Caged voltou a revelar o saldo de contratações com carteira assinada e o município tornou a chamar a atenção, agora como a 1ª cidade do interior do Nordeste na geração de empregos. E o setor sucroalcooleiro repetiu a performance na criação de vagas formais e geração de renda.

Com um ambiente de trabalho voltado para o apoio e o crescimento profissional do trabalhador, a Agrovale emprega atualmente 4,692 trabalhadores, distribuídos em 3.750 na produção agrícola; 493 no setor administrativo e 449 na área industrial.

De acordo com o diretor Financeiro e TI da Agrovale, Guilherme Colaço Filho, trata-se de uma equipe focada nas práticas socioambientais para aplicação de um modelo sustentável. “Oportunizamos um emprego que valoriza as pessoas e as faz crescer profissionalmente respeitando um ao outro”, pontuou.

Segundo o cortador de cana, Marcos Antônio Bezerra, de 35 anos, que já atua na empresa há 10 safras e é um dos representantes dos trabalhadores junto ao sindicato da categoria, o ambiente na Agrovale é mesmo de crescimento e incentivo. Este pernambucano de Granito chegou a Juazeiro há 10 anos para trabalhar numa safra e acabou ficando raízes no município.

Hoje, casado e pai de dois filhos, Marcos diz que gosta muito do que faz. “Trabalhamos com a proteção dos EPIs (Equipamentos de Proteção Individual), com ferramentas adequadas, alimentação fornecida pelo restaurante da empresa e o apoio do posto de saúde com médico, enfermeiros e ambulância de plantão”, adiantou.  Morador do bairro Jardim Primavera, o filho mais novo, Marcos Vinicius, 9, estuda na Escola Mandacaru, uma das duas unidades de ensino mantidas pela empresa. A filha Izanubia Patrícia, 22, concluiu o ensino médio e já trabalha por conta própria com equipamentos patrocinados pelo pai.

Outro exemplo da empresa que vem da área industrial, o ajudante, Natanael Gomes de Vasconcelos, 21, há oito meses na Agrovale, chegou na última safra com um contrato temporário e foi admitido no quadro ativo. Juazeirense, morador do Residencial Juazeiro 1, casado, Natanael, concluiu o ensino médio, diz que aprendeu muito na empresa e hoje conhece o trabalho de vários setores. “Sonho em crescer na profissão chegando a um cargo de liderança e aqui vejo possibilidades por que a Agrovale incentiva as vocações oferecendo capacitações e treinamentos para nosso desenvolvimento pessoal e profissional”, finalizou.

Referência

Referência internacional em produtividade de cana-de-açúcar em área irrigada, a Agrovale é considerada hoje a maior empresa produtora de açúcar, etanol e bioeletricidade da Bahia. Com uma área cultivada de 17 mil hectares a meta para essa safra é a produtividade média de 120 toneladas de cana por hectare e a produção de 115 mil toneladas de açúcar, 70 milhões de litros de etanol e geração de 63.000 MWh/ ano de energia elétrica gerada a partir do bagaço da cana. (Fonte: CLAS Comunicação)

DEIXE UMA RESPOSTA

Comentar
Seu nome