Campo Alegre de Lourdes: Operação prende servidores públicos por desvio de mais de R$ 1 milhão da educação

4

escola-campo-alegre-de-lourdes-verba-desviada

Servidores públicos envolvidos em um esquema fraudulento que desviou mais de R$ 1 milhão dos cofres públicos de Campo Alegre de Lourdes, no norte da Bahia, foram presos ontem (1º), durante a operação ‘Menos Corrupção, Mais Educação’. Todos os servidores foram afastados dos seus cargos.

Coordenada pelo Ministério Público estadual (MP-BA), por meio do promotor de Justiça de Remanso, Rafael Santos Rocha, a operação comprovou a formação de uma organização criminosa que vem desviando verbas da educação do município há dois anos. Ao todo, foram cumpridos 16 mandados de prisão, busca e apreensão. Entre os bens apreendidos estão veículos dos envolvidos e diversas folhas de cheque que estavam de posse da secretária de Educação. Além dela, foram presos quatro diretores de escolas.

As fraudes foram constatadas depois que o promotor Rafael Rocha lançou no município o programa ‘O MP e os Objetivos do Milênio: Saúde Mais Educação’ e iniciou visitas às escolas. A falta de estrutura das unidades educacionais levou a Promotoria a apurar o destino das verbas, por meio de um procedimento investigatório criminal que revelou as fraudes.

Apoio

A operação contou com o apoio das Polícias Rodoviária Federal (PRF), da Militar (PM) e Civil (PC) dos municípios de Campo Alegre de Lourdes e de Remanso, que cumpriram os mandados expedidos pelo juiz Dario Gurgel. (foto/divulgação)

4 COMENTÁRIOS

  1. José Francisco; é xocante para as pessoas honestas; aceitares os roubos do dinheiro publico; por quem tem o dever; de zelar pelos os bens publico;pior ainda; quando destinados ao custeio de ações; como saúde; educação; segurança; entre outros; esses; alem punidos com rigor. deveriam sere banidos da sociedade;

  2. Coitada da população já vivem no sofrimento,ainda vem estes bando de ladrão roubando o dinheiro das crianças,para alimentação e reforma de salas e pagamentos aos professores que sofrem pra ensinar aos seus sofridos alunos, deveria ter prisão perpétua pra estes ladrões do dinheiro público.

  3. Há muita distorção nas informações, pois, até recentemente, algo em torno de cinco a seis anos a referida escola pertencia ao Estado, foi por iniciativa do gestor anterior, senhor Alessandro Dias Rodrigues e sua equipe, inclusive o professor Deusvaldo Almeida Dias, com o apoio do senhor José Maria que fez parte do governo Jacques Wagner, municipalizada, e segundo informações o Estado da Bahia, repassou valores suficientes para a reforma da escola quando da municipalização, o que infelizmente não foi feito, recaindo agora e de modo covarde e desonesto nas costas da atual gestora a prefeita Delaneide e sua equipe. Faço saber a todos que esta é a realidade dos fatos o resto é desinformação. Essa não é regra na gestão atual, pois, todos as escolas construídas por esse grupo são de boa qualidade, o caso citado na foto acima é um caso a parte, de uma escola estadual entregue sem necessidade ao município e já naquela época carcomida pela ação do tempo. Grato, professor Assis.

DEIXE UMA RESPOSTA

Comentar
Seu nome