Caminhoneiros intensificam protestos pelo Brasil contra novo aumento dos combustíveis

3

Desde a última segunda-feira (1) vários grupos de caminhoneiros iniciaram uma movimentação para que todos os motoristas de carga comecem a parar e interditar as vias em todo país. Nessa terça-feira muitas estradas foram interditadas e na manhã desta quarta-feira a situação se intensificou.

Os manifestantes reclamam do preço dos combustíveis, que sofreram um novo aumento esta semana. A Petrobras anunciou, na segunda (1), novo reajuste nas refinarias de 4,8% na gasolina e 5% no diesel. Isso significa uma alta de R$ 0,12 no preço da gasolina para R$ 2,60 por litro e um acréscimo de R$ 0,13 no diesel para R$ 2,71 por litro.

O reajuste passa a valer nesta terça (2). Já o preço médio do gás de cozinha (GLP) para as distribuidoras passará a ser de R$ 3,05 por kg (equivalente a R$ 39,69 por 13 kg), refletindo um aumento médio de R$ 0,15 por quilo (equivalente a R$ 1,90 por 13 kg).

Para os organizadores dos protesto, a população não deve abastecer os veículos particulares para não faltar combustível nos postos para carros da polícia, Samu e Corpo de Bombeiros. Em Petrolina (PE) e Juazeiro (BA) a movimentação ainda é tímida, mas segundo alguns motoristas autônomos, a pressão por uma paralisação tem ficado cada vez maior.

3 COMENTÁRIOS

  1. Simples só é se reunirem e fazer pressão pelo preço do frete,pois este negócio de fechar BRs não serve para nada e combustível não vai baixar mesmo.

  2. Esse aumento é culpa da péssima política de juros artificialmente baixos de Paulo Jegues, o liberal de Taubaté, que está no terceiro ano de “trabalho” e ainda não privatizou nada. Os juros artificialmente baixos desinteressam aos investidores, que retiram seus dólares do país, fazendo com que o valor do dólar aqui dentro suba. Como o brasil ainda importa quantidades consideráveis de derivados do petróleo, qualquer centavo de aumento lá fora aumenta aqui dentro 5 centavos.

    Já a dependência do modal rodoviário é culpa dos erros de governos passados, em especial a ditadura militar, aquele governo de bost@, que resolveram ter a brilhante ideia de construir rodovias a torto e a direito Brasil afora, para mostrar que estavam trabalhando e manter o povo calado com empregos fúteis, enquanto os reais problemas do país eram deixados de lado, em detrimento do investimento de ferrovias e hidrovias. Assim deixaram a nação pelo resto da vida dependente das rodovias, e destes parasitas sindicais do ramo rodoviário. Tanto é que hoje o Brasil, mesmo com seu tamanho continental não tem sequer um trem de alta velocidade, que inclusive ajudaria o país no turismo.

DEIXE UMA RESPOSTA

Comentar
Seu nome

um × 1 =