Bunkyo Rural: Aberto em Juazeiro encontro que celebra a imigração japonesa e a agricultura no Vale

por Carlos Britto // 27 de maio de 2023 às 15:22

Foto: Rinaldo Lima/PMJ

Em comemoração aos 115 anos da imigração japonesa no Brasil e ao 50º aniversário da chegada dos primeiros agricultores nipo-brasileiros ao Vale do São Francisco, foi aberto ontem (26) em Juazeiro (BA) o 16º Encontro Bunkyo Rural. O evento aconteceu na sede da Associação Cultural e Esportiva Nipo Brasileira do Médio São Francisco (Acenibra), no bairro Malhada de Areia.

A programação da sexta-feira foi reservada para visitas técnicas que incluíram fazendas exportadoras de frutas e propriedades rurais, além da Barragem de Sobradinho. A prefeita Suzana Ramos esteve representada no evento pelo secretário de Desenvolvimento Econômico, Agricultura e Pecuária, Carlos Neiva. “É um prazer imenso ter esse contato com pessoas tão importantes como o embaixador japonês, representantes do comércio exterior entre outras. É importante conhecer um pouco mais a história da colônia japonesa no Vale do São Francisco, constatar a contribuição deles para o sucesso da nossa fruticultura, que nos permitiu sermos hoje uma referência nacional e mundial e, com tudo isso, enxergar que o nosso potencial econômico é ainda maior do que o que estamos vivendo hoje”, declarou Neiva.

Foto: Rinaldo Lima/PMJ

16º Bunkyo Rural

A história da colônia japonesa no Vale do São Francisco é tema de estudo no 16º Bunkyo Rural, promovido pela a Sociedade Brasileira de Cultura Japonesa e de Assistência Social, em conjunto com a Acenibra. O evento comemora o 50º aniversário da chegada dos primeiros agricultores nipo-brasileiros na região.

O objetivo da comissão Bunkyo Rural é promover o intercâmbio de ideias e conhecimentos entre produtores, profissionais, pesquisadores, estudantes e empresários/fornecedores relacionados à área rural, propiciando a integração entre eles. O principal evento organizado por essa comissão é o Encontro Bunkyo Rural.

Pela sua importância, o evento contou com a participação de autoridades importantes, como o Embaixador do Japão no Brasil, Teiji Hayashi; o Cônsul Geral do Japão no Recife, Hiroaki Sano; o Cônsul Honorário de Salvador, Roberto Mizushima; o representante chefe da Agência de Cooperação Internacional do Japão (JICA), Masayuki Eguchi; o presidente da Organização de Comércio Externo do Japão (JETRO) São Paulo, Hiroshi Hara; e o presidente da Sociedade Brasileira de Cultura Japonesa e de Assistência Social, Renato Ishikawa, além de autoridades locais.

Programação

Neste sábado (27) os participantes se reuniram para uma programação de palestras no Hotel do Grande Rio, em Petrolina, onde destacaram desde novas tecnologias até o intercâmbio Brasil-Japão. “Nosso esforço é ajudar nossos descendentes japoneses que continuam na agricultura aqui no Vale do São Francisco e mostrar ao mercado o que eles são capazes de produzir. Muita gente conhece a uva em caixinhas no supermercado, mas não sabe como chega até lá. Nós estamos mostrando a investidores, exportadores, empresários de fora o que produzimos, a forma que produzimos. Ao mesmo tempo, mostramos aos pequenos produtores Brasil afora as tecnologias desenvolvidas aqui. A cada evento que programarmos vamos levar as maravilhas que vimos aqui”, afirmou Nelson Hitoshi Kamitsuji, integrante da coordenação do evento.

Curso de Ikebana

Na programação do Bunkyo aconteceu um curso de Ikebana, voltado para mulheres agricultoras, que em japonês significa ‘arranjos florais’. Só que neste curso as mulheres aprenderam a usar elementos locais, como a vegetação da caatinga, para compor os arranjos.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *


Últimos Comentários

  1. A manutenção da estátua de Daniel Alves manterá também a contradição de seus atos. Hoje os monumentos também servem para…