Brasileiro é preso após tentar matar vice-presidente da Argentina

por Carlos Britto // 02 de setembro de 2022 às 07:25

Foto: Agustin Marcarian/Reuters

Um homem foi detido na noite desta quinta-feira (1°) após tentar assassinar Cristina Kirchner, vice-presidente da Argentina, em Buenos Aires. Segundo o ministro da Segurança, Aníbal Fernández, o homem seria Fernando Andrés Sabag Montiel, um brasileiro de 35 anos.

A arma de calibre 38 estava carregada com cinco balas, mas falhou na hora do disparo e a vice-presidente não foi ferida. O atentado aconteceu quando Kirchner, que também é a presidente do Senado argentino, acenava para apoiadores na frente de sua casa, no bairro da Recoleta. A motivação do atentado é desconhecida.

No momento da tentativa de assassinato, ele levanta a mão esquerda, que está com a arma, e tenta atirar. No vídeo, é possível ver que ele chega a engatilhar a pistola, que falha. A Polícia Federal argentina, que estava cuidando da segurança de Cristina, o deteve rapidamente.

Agora a situação tem que ser analisada pelo nosso pessoal da (polícia) Científica para avaliar os rastros e a capacidade e disposição que essa pessoa tinha“, disse Aníbal Fernández.

Segundo o jornalista Ariel Palácios, da GloboNews, o brasileiro circulava no meio do grupo de militantes kirchneristas que desde a semana passada ficavam na porta do prédio onde reside a vice-presidente. Pouco antes do atentado, as pessoas ao redor perceberam a movimentação estranha.

Kirchner, que está em meio a um julgamento por acusação de corrupção, conta com uma equipe de segurança de 100 policiais federais que, segundo Palacios, é o maior esquema de segurança de toda a história argentina.

Em pronunciamento ao vivo na televisão, o presidente do país, Alberto Fernández, decretou feriado nacional na sexta-feira (2). “Não há chance de violência coexistir com democracia“, afirmou o líder argentino. A Associação Argentina de Futebol suspendeu os jogos de futebol programados para sexta-feira.

O suspeito

Fernando Andrés Sabag Montiel, de 35 anos, nasceu em São Paulo, mas não é filho de brasileiros, e se mudou para Argentina em 1993. Registos comerciais mostram que ele está registrado como motorista de aplicativo e tem um carro em seu nome. O brasileiro tem antecedentes criminais. Em 2021, ele recebeu uma advertência da justiça argentina por porte de arma ilegal em sua casa, situada no bairro de La Paternal, em Buenos Aires. Na ocasião, ele alegou que a arma era para sua defesa pessoal.

Ainda ontem, o ministro brasileiro Carlos França disse ao blog de Andréia Sadi que o Itamaraty busca confirmar informações sobre o autor da tentativa de atentado. (Fonte: g1)

Brasileiro é preso após tentar matar vice-presidente da Argentina

  1. Luiz disse:

    Em meio a tantas acusações levianas na política brasileira, daqui a pouco irão atribuir essa tentativa de atentado a Jair Bolsonaro, que é o maior saco de pancadas entre todos os outros que ocuparam a cadeira de presidente do Brasil.

  2. Guilherme disse:

    Lembrando aqui que tipo de gente tenta
    Matar presidentes e candidatos. E não é o Bolsonaro, que na verdade foi vítima dessa gente. Querem apostar quanto que a esquerda vai usar esse evento para apagar os processos da Lula Argentina ??

  3. Bosco disse:

    E NÃO É DE DUVIDAR NÃO. PQ ESSE AI É CAPAZ DE QUALQUER COISA

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.